Bolsonaro

Do Globo 

A ausência do Aliança pelo Brasil nas eleições municipais deste ano pela cúpula do partido em criação levou o presidente Jair Bolsonaro a anunciar que ele também pretende ficar distanciado do pleito, sem subir em palanques ou fazer campanha por candidatos a prefeito. Pelo menos no primeiro turno.

O presidente concluiu que teria mais a perder do que a ganhar envolvendo-se formalmente nas disputas municipais.

A avaliação de seus aliados é que um envolvimento mais direto só teria potencial de trazer prejuízos a Bolsonaro, tanto por ser vinculado a possíveis derrotas como pela possibilidade de desgaste caso aquele que seja eleito com seu apoio não consiga fazer uma boa administração.

Ainda não está claro se os filhos do presidente seguirão a decisão do pai.

Em 2018, por exemplo, o senador Flávio Bolsonaro apoiou declaradamente o agora desafeto da família Wilson Witzel (PSC) ao governo do Rio.

Outro ponto importante em aberto é como se comportará a ativa militância bolsonarista nas redes sociais, considerada decisiva para os resultados eleitorais de 2018, tanto na disputa presidencial como nos estados.

Candidatos a prefeito alinhados com o presidente anseiam pela ajuda dessa máquina virtual, mesmo se não for possível ter o presidente no palanque.

A decisão de Bolsonaro frustra alguns candidatos que tinham a expectativa de contar com seu apoio declarado.

É o caso do prefeito do Rio, Marcelo Crivella (Republicanos), candidato à reeleição, e de Andrea Matarazzo (PSD), postulante ao comando da capital paulista.

Comentários do Site

  1. observanatal
    Responder

    Finalmente souberam dar um conselho que preste. Estrategicamente perfeito, mas matou um monte de candidatos de tristeza. Queriam ainda surfar na onda bolsonarista.

Deixe uma resposta para observanatal Cancelar resposta