E1273B14-3C7F-493C-8BAA-412BC8447827No ministério, ninguém é mais incompreendido. E criticado.

Por ser transparente em atos de ofício, comunicativo, humorado (às vezes bem, às vezes mal), tem levado bordoadas de todo lado.

Muito mais do esquerdo.

De silvícolas e de gentios.

De baianos e paraíbas.

Gosta de simplificar e vai direto ao assunto. Sem arrodeios.

show e choca.

Implicam com ele por pura ignorância e desconhecimento dos mais eficientes métodos de ensino e aprendizagem.

Nenhum psicopedagogo deu-se ainda ao trabalho de analisar, friamente, sem radicalismo, os chamados erros crassos do Ministro.

Antes de mais nada, é razoável pensar que a ilustre autoridade use, ela própria, um smartphone para postar tijolaços (maciços) nas redes sociais.

E que seu equipamento seja de razoável qualidade chinesa e de boa procedência paraguaia.

Portanto, faz-se acompanhar de um decente corretor gráfico.

Premissas aceitas, só resta imaginar  o trabalho que dá, escrever de jeito tão peculiar e original.

Mitigar erros ortográficos nas redes sociais é função nobre e requer perseverança e criatividade.

Autoridades flagradas em falhas gramaticais ou erros ortográficos deveriam seguir o exemplo do estóico educador.

Nunca apagar o que escreveu.

Deixar que o deslize, ou engano, viralize. Vire meme.

Assim todos acabam aprendendo o correto.

Para cada palavra errada permanecer no texto, é uma batalha. A gente escreve de uma forma e o p…. do visor mostra diferente. São necessárias várias tentativas para acertar a errada e errar a certa.

Não se sabe onde a nossa excelência arranja tempo para fazer isso, com tantos petistas ainda por demitir e quantas portarias dos governos petistas a revogar.

Na concordância verbal, só algum pós-graduado que tenha todo o tempo pela bolsa cancelada, pode explicar o ainda desconhecido método empregado.

Um jornalão, desses que não entram mais no Alvorada, trombeteou o c em imprecionante, numa tuitada entre amigos e deixou de se impressionar com a mistureba do seu com o ti no mesmo parágrafo.

9600FC56-C179-48ED-A73C-2E5D62F4AC35Ninguém tem dado conta que ao errar, de propósito,  a grafia dos vocábulos, consegue tanta visibilidade que depois não restarão dúvidas da forma escorreita de escrever.

Assim, todos aprendem.

Quem, além dos grevistas recalcitrantes, ainda insiste em escrever paralisação com z e suspensão com cedilha ?

Mérito do Ministro. Palmas pra ele.

Se quem corrige um erro, acerta duas vezes; quem deixa rolar, acerta três.

Aprender errando.

Aprender com os erros dos outros.

Vivendo, errando e aprendendo.

Aquele que  nunca usou do método, que atire a primeira gramática do Profº Napoleão Mendes de Almeida.

CAETANO E ELZA SOARES- LÍNGUA- PROGRAMA CHICO E CAETANO

Comentários do Facebook

Deixe um comentário