Do Antagonista 

Luís Roberto Barroso usou mais uma vez suas “dicas da semana” no Twitter, publicadas às sextas-feiras, para mandar indiretas a Jair Bolsonaro, que ontem (quinta-feira, 9) voltou a atacar o presidente do TSE em sua live nas redes sociais.

Nesta sexta (10), a dica de livro do ministro do STF foi “Minhas Histórias dos Outros”, do jornalista Zuenir Ventura.

O pensamento, do escritor italiano e sobrevivente do Holocausto Primo Levi (1919-1987), foi cada época tem o seu próprio fascismo”.

E a música foi “Paixão de um Homem”, também conhecida como “A Carta”, do cantor Waldick Soriano (1933-2008), cujos versos melodramáticos dizem:

Amigo, por favor, leve essa carta/ E entregue àquela ingrata/ E diga como eu estou/ Com os olhos rasos d’àgua/ E o coração cheio de mágoa/ Estou morrendo de amor”.

DO TL 

Na última quinta-feira, em live pós carta de pacificação, o presidente Bolsonaro disse que está pronto para conversar com o ministro Barroso, mas que quando ele fala em melhorar as urnas eletrônicas é porque elas são … penetráveis.

“Penetráveis, Barroso!”, disse em tom de gozação.

Comentários do Site

  1. Ary Maia
    Responder

    O discurso do Ministro Barroso foi coerente, corajoso e contundente! Ao contrário do Presidente da Câmara! Deputado medroso, subserviente ao Governo Federal! Aí de nós sem o STF.
    Precisa melhorar uma coisa grave que assola o país: A morosidade Judicial na entrega da prestação jurisdicional de quem precisa! Aqui no nosso Estado, NEM TODAS, MAS A MAIORIA DAS COMARCAS, VARAS E JUIZADOS A CADA DIA VEM TORNANDO INSUPORTÁVEL A VIDA DE QUEM PROCURA A JUSTIÇA! E O CNJ RESPONSÁVEL PELA FISCALIZAÇÃO, NÃO VEM FAZENDO NADA, SE FAZ DE MÍOPE! TRISTE REALIDADE! A OAB, NADA! E AI? VAMOS NOS VALER DE QUEM?

Deixe um comentário