Por Lidiane Lyra – eterna colaboradora do TL 

Solícito, de voz segura, firme, acessível aos jornalistas, acessível também aos que estiveram presentes no evento proporcionado pelo PSDB local.

Na ausência do presidente da Assembléia Legislativa, e também presidente regional do PSDB, Ezequiel de Souza, toda a recepção e atenção foi dada pelo prefeito de Natal, Álvaro Dias, que mostrou ser a maior liderança do PSDB na capital. Casa cheia.

Álvaro Dias explicou seu apoio ao nome de Eduardo Leite.

“Um político jovem, que conheço desde que era vereador no outro Rio Grande, o do Sul, que tem na alma a missão de mudar a história política do Brasil. É nisso que acreditamos, é isso que queremos.”, disse Dias. 

No discurso de Eduardo Leite ele traz as diferenças entre ele e os demais. Prega a união, prega um país que não gaste energia com a divisão do povo. Defende uma nova construção da sociedade, fala de austeridade e diálogo com os demais poderes.

BOLSONARO 

Perguntado sobre ter deixado o apoio ao presidente Jair Bolsonaro, Eduardo Leite disse que declarou voto ao candidato Bolsonaro, mas não pediu voto e nem fez campanha.

“Votei em Geraldo Alckmin, mas ele não foi ao segundo turno. Declarei voto a Bolsonaro, não pedi voto, não tenho nenhum material gráfico com ele. Sempre dissemos que temos grandes diferenças com o presidente da república. Eu não poderia votar em Haddad pelo histórico recente no Brasil”, disse ele. 

MOMENTO POLÍTICO ATUAL 

“O Brasil está desconfiado, com desemprego em alta, com baixo crescimento econômico, por conflitos internos. A gente fica aqui tentando aniquilar o campo político oposto, e a gente não vai mudar tudo isso radicalizando. Queremos ser a terceira via sem ser mais um ponto de radicalismo. Precisamos ser equilibrados, ter bom senso. Queremos unir o Brasil, respeitando as opiniões diferentes da nossa. A gente precisa ganhar do jeito certo, destacando nossas qualidades”, disse Eduardo Leite em seu discurso. 

QUAL BANDEIRA LEVANTA

Claramente a bandeira da união, de ser diferente do lulismo e do bolsonarismo. Inclusive procura se mostrar diferente dentro do próprio partido, rivalizando com João Dória quando diz que, com respeito ao povo de São Paulo, mas o Brasil não pode ser só São Paulo. É aí que Eduardo Leite quer crescer e se posicionar no cenário nacional, se mostrando diferente dos demais.

Fato é que a visita de Eduardo Leite despertou dúvida nas certezas que muitos presentes tinham sobre ele e Doria, sobre ter possibilidade de voto para presidente.

Fato é que Álvaro Dias trouxe um nome novo, um jovem com experiência política.

Dia 21 de novembro, nas prévias do PSDB, saberemos se o prefeito de Natal fez a escolha certa.

Deixe um comentário