A Conversa com… desse domingo é com uma pessoa especial, que muito orgulha o TL de aqui estar conversando com a gente. É com a elegante embaixatriz e super artista plástica Marília Bulhões.

Casada com o diplomata brasileiro Breno de Souza Brasil Dias da Costa, hoje Embaixador do Brasil em Honduras, é também mãe orgulhosa da talentosa arquiteta Juliana Bulhões, que vem desenvolvendo um trabalho classudo na nossa arquitetura e decor.

Para cumprir com desenvoltura seu papel de embaixatriz, com a diplomacia e o alto nível que o cargo requer, está sempre engajada em propagar a nossa arte e a cultura brasileira.

Aliada à função de embaixatriz e acompanhando o marido pelo mundo, Marília ainda é artista plástica, com seu trabalho desenvolvido e reconhecido em vários países do mundo. Já realizou exposições em galarias de arte de renome e em salões diplomáticos de alto gabarito.

E, portanto, para conversarmos sobre o assunto “arte”, sobre o seu trabalho e o seu talento, convidamos para esta rápida conversa com a “artista plástica” Marília Bulhões.

A seguir…

A embaixatriz e artista plástica Marília Bulhões em Honduras, cidade em  que reside.

A embaixatriz e artista plástica Marília Bulhões em Honduras, país em que reside atualmente.

Marília em frente ao Museo

Marília em frente ao Museo para la Identidad Nacional – MIN, onde acontecerá a sua próxima exposição

Um dos seus trabalhos mais recentes, exposto na Officina Interiores

Um dos seus trabalhos mais recentes “Formas Orgânicas” exposto na Officina Interiores, em Natal

1. Oi Marília, tudo bem? Algum novo trabalho artístico em andamento?

Olá, Bebeto! Tudo ótimo, graças a Deus. Sim, muitos trabalhos em andamento… 2020 será intenso a começar por Honduras, lugar onde resido atualmente, e outros projetos mais no Brasil.

 

2. Existe mote inspirador? Se sim, qual foi o deste novo trabalho?

Iniciarei 2020 honrando um convite muito especial. Vou expor no principal museu de Honduras, Museo para la Identidad Nacional – MIN, sendo considerado um dos mais importantes da América Central. Será uma exposição individual com abertura oficial no dia 5 de março com inspiração aos vislumbres hondurenhos: cores, sabores, povo…

 

3. Quantas obras estão previstas? Ou não se pode prever?

Embora disponho de 3 salas no museu para exibir minhas obras, não terei muitos trabalhos, porque as obras serão de grande porte ocupando grande parte dos espaços em composição com outras performances temáticas da exposição.

 

4. Algum projeto ou programação pro lançamento em Natal?

Sim, depois da exposição em Honduras, estas obras serão expostas em Natal, em dois lindíssimos e significantes lugares. Ainda não posso revelá-los porque serão divulgados ao público muito em breve. No Brasil, o escritório “StudioTres Arquitetura” e a loja “Officina Interiores” me representam e comercializam minhas obras.

 

5. Sua palavra final…

Bebeto querido, muito obrigada pela sua sempre atenção, e principalmente, pela oportunidade de participar dessa entrevista. Minha palavra final: “gratidão”.

439c364a-5d6e-404e-8f51-e248465fcb42

Comentários do Facebook

Comentários do Site

  1. Lidiane
    Responder

    Tem um dos quadros de Marília que é meu sonho de consumo. Sou muito fã da leveza dela, desses registros pelo mundo, por Honduras. Todo sucesso, Marília!

Deixe um comentário