Uma amiga me sugeriu o assunto: cumprimentos em tempos de pandemia. Realmente, tudo a ver esse assunto no presente, ainda mais com essa notícia de segunda onda.

Vamos direto: cumprimentos calorosos e com algum tipo de contato, só com parentes e amigos íntimos e de sua convivência diária.

Hoje, com o Covid-19 só se permitem cumprimentos via três formas: acenos de mãos, cumprimentos via “olhares simpáticos” (sim, se exprime simpatia via olhar) e “acenos com a cabeça”. Esses são os ideais.

Entretanto, têm também os já atestados pela sociedade em plena pandemia: os “gêmeos, ativar”” e as “batidas de cotovelos”, ambos já inseridos nesse novo momento.

O resto, tipo apertos de mãos, abraços e beijos, são sinônimos de falta de bom senso, e a falta de bom senso azeda relações e é considerada falta de educação.

Por incrível que pareça, “protocolo comportamental” voltou a ser realidade para boa convivência.

Como a vida é engraçada, tudo vai e volta, volta e vai, etc, etc.

Ninguém é perfeito, mas pode melhorar…

O máximo de cumprimentos com contato: o "gêmeos, ativar"

O máximo de cumprimentos com contato: o “gêmeos, ativar!”

As batidas de cotovelos

As batidas de cotovelos

439c364a-5d6e-404e-8f51-e248465fcb42

Comentários do Site

Deixe um comentário