Debate-prefeito-Band-Divulgacao

A análise é da jornalista Vera Magalhães no Estadão sobre a participação do prefeito Bruno Covas (PSDB), que tinha tudo para ser triturado pela oposição no primeiro debate da Band, mas que parece ter conseguido fazer de limão uma limonada:

Alvo natural dos postulantes à sua cadeira, Covas adotou uma postura defensiva com direito a poucos e calculados contra-ataques pessoais a adversários, e mostrou que está disposto a ser mais João Doria que Geraldo Alckmin na comparação do desempenho recente dos candidatos tucanos, ao usar como principal linha de argumentação o ataque sistemático ao PT e aos legado do partido na cidade.

A forma que o marqueteiro Felipe Soutello, que cuida da campanha de Covas, estruturou seu desempenho foi cirúrgica. Consegui evitar que seu candidato ficasse na berlinda, como acontece naturalmente com os incidentes, ainda mais quando estão na frente nas pesquisas.

Nas vezes que Covas tinha de perguntar, embutia um elogio ao oponente que, assim capturado, deixava de criticar sua administração na resposta e dava chance de o prefeito fazer propaganda dela na tréplica.

DO TL 

Outros analistas da política nacional analisaram o debate da Band com críticas pela grande quantidade de participantes e o horário tarde no meio da semana. Escolhas de inclusão que acabam excluindo o maior interessado na disputa, o cidadão/eleitor.

 

Deixe um comentário