unnamed

Deu na Folha

Dos avanços nos costumes e no dicionário do chamado politicamente correto.

A decisão da Etna de abolir o termo criado-mudo em suas lojas e catálogos e adotar a expressão mesa de cabeceira foi seguida por suas concorrentes na semana passada.

A Etna lançou campanha #CriadoMudoNuncaMais para abolir o termo na rede.

A Tok&Stok se comprometeu a entrar no movimento #CriadoMudoNuncaMais e alterar a nomenclatura na rede até 1º de janeiro, segundo Ivan Murias, presidente da empresa.

Nas redes sociais, a Tok&Stok, por sua vez, lançou o convite à Leroy Merlin.

A marca francesa diz que já conversa com seus fornecedores do marketplace para mudar a descrição dos produtos. Mobly e Breton também deram apoio.

Comentários do Facebook

Deixe um comentário