images

Do Estadão 

No novo projeto de porte de armas enviado ao Congresso, o governo ressuscitou a inclusão dos agentes de trânsito como uma das categorias com a prerrogativa.

Ela não constava no texto anterior, do deputado Alexandre Leite (DEM-SP), apesar de ter aparecido em um dos oito decretos editados por Jair Bolsonaro.

O porte a esses agentes também já foi vetado por Michel Temer, em 2017.

O Executivo, aliás, acrescentou outras três categorias na proposta: guardas portuários, membros de Defensorias Públicas e advogados públicos federais.

Uma novidade agora é que a justificativa do projeto foi elaborada por Sérgio Moro, diferentemente das anteriores, redigidas por Onyx Lorenzoni (Casa Civil).

Comentários do Facebook

Deixe um comentário