1

Por Ancelmo Gois no Globo 

Esse ataque hacker ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), que bloqueou a base de dados dos processos em andamento no tribunal e paralisou totalmente os trabalhos até a próxima semana, estava sendo programado há cerca de três meses.

Os meliantes digitais ainda tinham como alvo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Tem gente dentro do STJ e do TSE acreditando que essa possível investida tenha uma conotação política, visando desestabilizar o sistema eleitoral brasileiro às vésperas de uma eleição.

Apenas um aviso: as urnas são absolutamente invioláveis pela internet, pois elas não estão conectadas à grande rede.

Na apuração dos responsáveis pelo crime estão a área cibernética do Exército, a Polícia Federal e a Microsoft. Já foi identificada uma empresa estrangeira que teria funcionado como centralizadora do ciberataque.

Deixe um comentário