fb_img_15659498139247365457226355032400

Surpreendeu o voto da deputada Natália Bonavides (PT) na matéria aprovada ontem para permitir a alteração do ICMS de combustíveis.

Assim como toda a bancada potiguar, ela votou SIM, possibilitando alteração na alíquota do imposto estadual, que poderá acarretar diminuição de R$ 500 milhões aos cofres do Rio Grande do RN em 2022.

A crítica que se faz é que a medida não deve ser solução para o problema dos altos preços nas bombas dos postos.

A raiz do problema é bem mais embaixo.

Questionada por este TL, a deputada do PT justificou seu voto que também foi de toda bancada do Partido.

Assim, o Projeto de Lei  teve o voto da deputada  Gleisi Hoffman e também de Eduardo Bolsonaro, filho do presidente.

A seguir a justificativa de Natália Bonavides para votar contra os interesses do Governo Fátima Bezerra:

Desde que Bolsonaro assumiu o governo o ICMS não aumentou nenhuma vez, mas a gasolina aumentou 42%.

A culpa desse aumento é da política de preços da Petrobras, e é ela que precisa mudar. Hoje a Petrobras só está servindo para dar lucro a seus acionistas, por causa da absurda insistência do governo Bolsonaro nessa politica.

Apesar disso, o PT decidiu votar a favor dessa mudança no ICMS para tratar da situação mais imediata, pois Bolsonaro jogou o povo na miséria e no desalento, e muita gente está passando por momentos desesperadores.

Além disso, o PT sempre defendeu menor taxação sobre o consumo, que atinge os mais pobres, e maior taxação sobre os lucros, o que Bolsonaro é contra.

Também por isso o voto na medida, já que o ICMS é um exemplo de imposto sobre o consumo, e inclusive defendemos mudanças estruturais no sistema tributário.

Nesse momento, estamos buscando fazer de tudo para ajudar a população que está pagando a conta do desastre que é o governo Bolsonaro.

DO TL 

Ou seja, a deputada acredita que a redução do ICMS vai reduzir o valor final dos combustíveis.

A conferir se quem está certo é o PT de Natália ou da Governadora Fátima Bezerra …

Comentários do Site

  1. Sisi
    Responder

    Faz um teste na redução ICMS e vamos ver o resultado. Acredito que o povo tendo redução no preço da gasolina, consequentemente terá mais dinheiro para comprar outra coisa, como alimento, vestuário ou até mesmo abastecer mais o veículo. O Estado não vai deixar de arrecadar.

  2. J Fortaleza de L Filho
    Responder

    Se essa matéria passar no senado e for promulgada, a gasolina não baixa e criará mais um rombo nos orçamentos dos estados. O problema é que o governo impõe que paguemos em dólar o combustível com o real cada vez mais desvalorizado. Desvalor esse em grande parte graças ao desgoverno. Muito ingenuidade da deputada, que deveria pelo menos defender a limonada desses limoeiro infernal que é o governo Bolsonaro, ou seja, os aumentos não só nos combustíveis como na energia elétrica está fazendo o estado arrecadar mais e podendo honrar seus compromissos atuais e pretéritos.

  3. solange pereira da silva
    Responder

    Na verdade, se o ICMS vais baixar, também deveria mudar a política da petrobras e seus acionistas, assim como as distribuidoras e donos de postos. Se cada um fizesse um pouquinho, a população, que é que mais sofre, teria um alento melhor. Mas, infelizmente, não é assim que eles querem… só querem ganhar.. ganhar e ganhar….

Deixe um comentário