876ADC1E-8BA5-4CC5-876F-4B5B21D83A23

Fonte : BMC Infectious Diseases,  setembro de 2021

Um estudo recém-lançado mostra que as infecções da corrente sanguínea estão causando um número “significativo” de doenças graves e mortes em pacientes com COVID-19.

Os autores do estudo analisaram retrospectivamente os registros eletrônicos de um hospital terciário para determinar um padrão para todos os pacientes com infecções da corrente sanguínea e descobriram que, de 750 pacientes com COVID na UTI, 8,5% desenvolveram infecção.  Todos os pacientes com COVID grave que tiveram infecção da corrente sanguínea morreram.

Comorbidades e contagens de leucócitos também contribuíram, incluindo hipertensão, diabetes, doença cardíaca isquêmica e doença renal em estágio terminal.

Eles também observaram que 68,1% dos pacientes com infecção no sangue usavam ventiladores, em comparação com apenas 13,6% que não usavam.

TL Comenta:

Enquanto os nobres senadores esbravejam xingamentos, a caravana da Medicina passa.

Não vai ser por decreto legislativo que as diferentes causas das mortes não serão consideradas em pacientes que tendo contraído a COVID-19 ou  já não tenham o vírus no organismo, deixarão de ser registradas.

O paciente pode falecer de Covid, com Covid ou após  infecção por Covid.

Não cabe a outro profissional, senão o médico, esta definição.

Mesmo que depois tenha de apresentar defesa ao ilustre relator da CPI e explicações técnicas à reportagem investigativa da TV.

Deixe um comentário