unnamed

Para evitar danos aos próprios ocupantes do prédio – há mais de um mês –  que tem estrutura sabidamente comprometida.

O caso das famílias que ocupam o antigo prédio da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Norte ganhou mais um capítulo na tarde desta segunda-feira, 30.

Com a constatação das condições precárias  da estrutura do local e de risco à integridade física de seus ocupantes, a Juíza Federal Gisele Leite determinou que o grupo desocupe o espaço no prazo de 24 horas.

A magistrada, citando o Relatório de Vistoria Técnica elaborado por engenheiros e arquitetos da UFRN e do IPHAN, que aponta a insegurança do edifício e o risco à integridade física das famílias que lá estão, encaminhou requisição à Defesa Civil do Rio Grande do Norte, para que vistorie o prédio  e se manifeste sobre a sua  segurança  estrutural,  procedendo à desocupação do local.

Além disso, a Juíza Federal Gisele Leite encaminhou o processo para o CEJUSC – Centro de Conciliação da JFRN, para continuidade das tratativas já iniciadas extrajudicialmente,  no sentido de se buscar uma solução dialogada para a  realocação do grupo.

TL CONTA MAIS 

Semana passada em reunião entre Governadora Fátima Bezerra, o prefeito Álvaro Dias e a UFRN ficou definido que as famílias serão abrigadas em terreno da Prefeitura de Natal na Zona Norte, enquanto as casas não são concluídas no bairro Planalto.

Com a decisão judicial de hoje, a ordem acelera a mudança  para que seja feita em 24 h.

Comentários do Site

  1. observanatal
    Responder

    Favelão novo em Natal.
    Mudança feita em 24h só caracteriza o favelão. Onde estava a juíza há 30 dias, que só se preocupou em retirar as pessoas de lá, com agilidade, hoje?

Deixe um comentário