Lais

O professor Ricardo Valentim, do Lais, foi porta-voz durante boa parte da pandemia do Coronavirus da mensagem “fique em casa”,  quase sempre o eco com carimbo da ciência que a Governadora Fátima Bezerra precisava para chancelar seus Decretos.

Agora, não mais.

Depois de doze meses de abertura X fechamento, Valentim constata o que não precisa ser cientista para enxergar: a educação não tem sido prioridade para escapar na pandemia do Rio Grande do Norte.

Os reflexos desta omissão podem ser visto a olho nu; são crianças e jovens em casa, vítimas de abusos de adultos, falta de acompanhamento, abandono e falta de alimentação.

Se existem protocolos para rede particular de ensino eles também são possíveis para as escolas publicas…

Declarou ao Bom Dia RN na manhã desta terça-feira, 20.

A fala significa um aviso claro e contundente à equipe de educação da professora Fátima.

Passou o tempo de desculpas já. Precisamos de alternativas para uma parcela da população que está vendo o tempo passar sem ter acesso ao mínimo de educação, alfabetização até.

O que tem sido feito para buscar caminhos para educação pública no RN hoje? Quem vai devolver o tempo perdido? E como? Mais, quando. Ou até quando pacto de omissão?

Deixe um comentário