0-4

Ana Karina, mãe de Benes Leocádio Junior, Juninho morto em agosto de 2018 depois de sequestro e uma ação mal sucedida da Polícia não quis falar à imprensa sobre a sentença que absolveu o Sargento acusado de realizar o disparo.

O juiz da 1 A Vara Criminal da Comarca de Natal acolhei a tese da defesa, “legítima defesa’.

Hoje, dia seguinte da notícia, falou o coração da mãe que ainda sangra e sofre com a maior e mais dolorosa perda do que diz : “poderia ter sido diferente”.

Disse no texto:

Certo dia, ouvi uma mensagem, que carrego comigo todos os dias: “porque Deus permite nosso sofrimento”.

Dizia que são por dois motivos : para o nosso crescimento ou para provar nossa fé. Creio que é sim. Porque aos olhos humanos o que temos vivido e suportado não seria possível.

E quando achamos que já passamos por tudo, nos vem mais uma.

ATÉ quando AQUELS QUE são constituídos para nos proteger, defender, vão continuar matando inocentes diariamente, alegando legítima defesa, sendo inocentados como se sua vida valesse mais que a do outro?

Mas sei que a MAIOR sentença que um ser humano pode receber é saber que tirou a vida de um inocente, quando tudo poderia ser diferente.

Essa sentença NENHUM juiz poderá proferir: a da consciência diária que MATOU um ser humano, mesmo que tenha sido mais uma nas estatísticas desse mundo!

Que Deus tenha misericórdia de nós! Continuo crendo na justiça divina. Tudo no tempo e na forma DELE.

ELE é o JUIZ de todos nós.

Comentários do Facebook

Deixe um comentário