MEIAS-VERDADES SECRETAS

60A7FB1B-9CB0-412E-BF3C-3D755CEE29CD
Perto dos nenúfares no pântano (1897) – Ludwig Dettmann – Museu de Flensburg, Alemanha


O homem só honra o que conquista ou defende.

Uma criança ri quando sente alegria e chora quando sente dor. Faz ambas as coisas, rir e chorar, com todo o coração.

Nós todos nos tornamos grandes e sabidos. Sabemos tanto e lemos tanto. Mas uma coisa nós esquecemos: rir e chorar como as crianças fazem.

O homem sempre foi e permanece um animal. Às vezes de rapina, às vezes de estimação, mas sempre um animal.

A mulher é a professora da juventude, e portanto a construtora da fundação do futuro.

Se a família é a fonte da firmeza, a mulher é a alma e o centro.

A mãe que não é tudo para seus filhos: amiga, mestra, confidente, fonte de alegria, orgulho e persuasão, reconciliadora, juíza  que perdoa, essa mãe obviamente escolheu o trabalho errado.

A fé move montanhas mas apenas o conhecimento as move para o lugar certo.

Devoção, fé, anseio. São estes os pilares. Nós temos que ser a ponte para o futuro.

Uma nação sem religião é como um homem sem respiração.

A pátria um dia haverá de ser assim: não somos iguais, mas somos todos irmãos.

O dinheiro é a maldição da humanidade. Ele sufoca a semente de tudo que é grande e bom. Cada centavo está impregnado com sangue e suor.

O objetivo do discurso político é convencer o povo a fazer a coisa certa

As  palavras podem ser amoldadas  até que representem ideias e disfarces.

Nada a temer se não há nada a esconder.

Quem não pode odiar o demônio  não pode amar Deus.

A verdade será sempre mais forte que a mentira.

Quanto maior a mentira, mais será acreditada.

Haverá um dia quando todas as mentiras cairão com seu próprio peso, e a verdade triunfará de novo.

Se alguém conta uma mentira bastante grande e se mantém repetindo-a, as pessoas eventualmente virão a acreditar nelas.

Uma mentira repetida mil vezes, torna-se verdade.

***

A revelação da existência de grupos neonazistas atuando, com insensatez e extrema violência, em diversas cidades brasileiras, faz lembrar que todos os pensamento acima são atribuídos a Joseph Goebbels, o ministro da propaganda do Terceiro Reich e a  expressão popular, ‘lobo em pele de cordeiro’.         

A História ensina que nem tudo é mentira, e nem tudo é verdade.

C0F4016C-BE81-48D8-B535-89A125E7EA95
Outono da Vida (1937) Ludwig Dettmann – Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro
888E1D56-F0AD-4FD4-91A2-D4EC074BA5A7
Joseph Goebbels (1897-1945) com sua família

Domicio Arruda

Aprendiz de Cronista

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.