weintraub-guarda-chuva-750x430

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, compartilhou um dos tuítes que levou a hashtag #BolsonaroTraidor aos assuntos mais comentados do Twitter na tarde desta quarta-feira (25).

O post criticava a decisão do presidente Jair Bolsonaro de manter o juiz de garantias no pacote anticrime de Moro e foi apagado agora à noite. Weintraub alegou que compartilhou o comentário “sem querer”, mas não escapou das críticas.

“Estou em viagem, em um navio, com internet intermitente. Fico horas sem internet. Dei RT sem querer em um post. Evidentemente que foi um erro”, alegou Abraham Weintraub cerca de oito horas depois de retuitar um comentário do influenciador digital Nando Moura que fazia críticas ao presidente Bolsonaro.

O post de Nando Moura, que fez campanha para Bolsonaro mas hoje ajudou a espalhar no Twitter a hashtag #BolsonaroTraidor, dizia que, ao contrariar o pedido do ministro Sergio Moro e manter o juiz de garantias no pacote anticrime, Bolsonaro traiu o ministro da Justiça e todo o povo brasileiro. Veja o tuíte do influenciador que foi compartilhado “sem querer” por Weintraub.

img_4256.jpg

A desculpa do Ministro não convence até por uma questão prática. Para dar RT é necessário dois cliques e uma boa internet,  o que desmente sua justificativa inicial.

Comentários do Site

  1. Observanatal
    Responder

    O Brasil não tem essa sorte.
    Fora polêmica e mimimi raivoso, nenhum planejamento claro para a Educação do Brasil.

Deixe um comentário