O ministro da Educação, Milton Ribeiro, se complicou ainda mais nesta quinta-feira, 19,  ao tentar explicar a declaração polêmica dada ao programa ‘Sem Censura’, da TV Brasil, na última semana, no qual o político disse que crianças com deficiências “atrapalhavam” os demais alunos em sala de aula.

Ao explicar o que quis dizer, Ribeiro afirmou que existem crianças com “um grau de deficiência que é impossível a convivência“.

“Quando eu falei (que as crianças com deficiência) atrapalham, deixa eu explicar para vocês. Nós temos, hoje, 1,3 milhão de crianças com deficiência que estudam nas escolas públicas.

Desse total, 12% têm um grau de deficiência que é impossível a convivência. O que o nosso governo fez: em vez de simplesmente jogá-los dentro de uma sala de aula, pelo ‘inclusivismo’, nós estamos criando salas especiais para que essas crianças possam receber o tratamento que merecem e precisam”, afirmou Ribeiro.

TL COMENTA 

A fala do Ministro só piora porque representa exatamente o que ele pensa e uma parcela da população acredita. Algo ultrapassado e  vencido ao longo dos anos.

Uma conquista de obstinados por provar que a INCLUSÃO é o ÚNICO caminho e não existem exceções para tratar seres humanos como feras, animais enjaulados sem qualquer alternativa de convivência em sociedade.

A fala do Ministro choca porque até bem pouco tempo as pessoas tinham vergonha de verbalizar tamanho absurdo. Agora, não só tem coragem  como ocupam espaços de decisão. De escolhas de caminhos para Educação de todo país.

Comentários do Site

Deixe uma resposta para observanatal Cancelar resposta