20200423110826666290o
Do Diário de Pernambuco 

O empresário industrial e colecionador de arte Ricardo Brennand faleceu na madrugada do sábado (25), aos 92 anos, por complicações causadas pelo novo coronavírus. Prestes a comemorar aniversário, ele estava internado no Real Hospital Português, no Recife, desde o último domingo (19).

De acordo com fontes ligadas à família, o pernambucano recebeu tratamento em casa no início dos sintomas, mas precisou ser internado após uma piora. Ricardo tinha problemas pulmonares. Ele deixa a esposa, Graça Maria, e sete filhos.

Ricardo Coimbra de Almeida Brennand nasceu em 27 de maio de 1927. Ficou bastante conhecido por ter fundado o Instituto Ricardo Brennand (IRB), uma sociedade sem fins lucrativos localizada no bairro da Várzea, Zona Oeste do Recife, e presidida pelo empresário desde 2002.

O espaço agrega a maior coleção mundial do pintor holandês Frans Post, primeiro paisagista das Américas e primeiro pintor da paisagem brasileira. Abriga ainda um dos maiores acervos de armas brancas do mundo, com mais de 3 mil peças, entre elas 27 armaduras medievais completas. Em 2017, o IRB foi eleito como o melhor museu da América do Sul pelo site mundial de viagens TripAdvisor.

O pernambucano também se dedicou ao ramo industrial de cimento, aço, vidro, porcelana e açúcar, entre outros negócios da família Brennand – descentes de imigrantes ingleses que vieram para o Nordeste no século 19.

 

Deixe um comentário