a-71

Mais uma rodada de pesquisa Agora Sei/Blog do BG divulgada nesta segunda-feira, 6,  pela 96 FM.

Nos números, confirmação da vitória da Governadora Fátima Bezerra (PT) em todos os cenários; primeiro e segundo turno com ninguém a menos de dez pontos de distância. Ela segue com os aproximados 30 % e aprovação do Governo de 45%.

Percentual de crescimento? Provavelmente.

Para Presidência da República, a tendência confirma os institutos nacionais com amplo favoritismo ao ex-presidente Lula (PT). Placar de 56% a 17%. A rejeição do presidente Jair Bolsonaro ultrapassa os 64%.

Para o Senado Federal é que o instituto trouxe um dado novo no tabuleiro de xadrez pré-eleições de 2022.

A liderança dos primos Garibaldi (MDB)  e Carlos Eduardo Alves (PDT) nos questionários estimulados que tiveram seus nomes apresentados de forma simultânea pela primeira vez..

Em duas situações, a liderança de Gari com aproximados 20% e CE com 19%.

Significa dizer que juntos – e se não confrontassem, como é o esperado – somariam 40% dos votos,  faltando mais de uma ano para o pleito.

É uma análise sem lupa sobre um eleitor que sempre teve afinidades, seja pela origem do grupo familiar e/ou linha político partidária no Rio Grande do Norte. Uma migração natural, digamos.

Os adversários de ambos viriam com distanciamento aproximado de 10 pontos, quando é o Ministro Fábio Faria ou 15 pontos quando a simulação coloca o petista Jean Paul Prates e o ministro Rogério Marinho. 

ALIANÇA PT E MDB

Hoje, o jornal Valor traz matéria com as alianças do PT de Lula  Nordeste afora.

Pinça o Rio Grande do Norte com a possibilidade do deputado Walter Alves ser vice de Fátima e o pai, senador ou deputado federal.

Comentários do Site

  1. observanatal
    Responder

    Carlos Eduardo melhor na foto. Uma diferença ínfima para quem já foi até presidente do Senado Federal. Aos que dizem que Carlos Eduardo não sai de Natal, uma indicação de que talvez não seja bem assim.

    Fátima Bezerra continua sem adversários. A direita precipitada, lançou Benes, que não aguentará o tranco. Outro nome não aparece e talvez não tenha tempo de segurar Fátima.

    O bolsonarismo não se criará no RN. Ainda há os gritos dos teimosos, mas é apenas para não confirmarem a imbecilidade de 2018.

    Garibaldi voltando para Brasília? Em Brasília Garibaldi tinha alguém que articulava por ele: Henrique Alves. Sem Henrique Alves, Garibaldi é apagado, como é agora. Walter Alves deve cuidar mais da eleição dele do que evitar a candidatura de Henrique Alves, ou ele conseguirá com que os dois fiquem longe de Brasília. O PT não quer Walter como vice.

  2. João Cabral /Tim
    Responder

    Voto em Garibaldi desde 1985, mas não podemos esquecer o seu pífio resultado na última eleição disputada.. Fica o registro. Essa pesquisa é intempestiva e não condiz com a realidade atual. 🙌🙌🙌

Deixe um comentário