A nossa convidada de hoje para a série “o bom e o ruim da quarentena” é a jornalista, assessora de imprensa e radialista Virgínia Coeli.

Pra quem a conhece, sabe da suavidade e naturalidade de Virgínia, sempre uma ótima cia e um papo agradável ao lado do maridão Heverton Freitas.

Como gosto de quem tem bagagem e história, Virgínia foi uma das repórteres “decana” da então TV Cabugi, com uma estrada bem construída dentro da comunicação jornalística do RN.

Hoje, além de ter um programa de rádio, é a super assessora de imprensa do TRE-RN.

A seguir sua análise objetiva do lado bom e do lado ruim da quarentena.

A jornalista Virgínia Coeli

A jornalista Virgínia Coeli

Bom
1- Curtir minha casa
2- Testar novas receitas da Panelinha de Rita Lobo
3- Montar mesa na varanda nas noites de sexta-feira
4- Fazer a live com Mari e Tiago (filhos que moram fora)
6- Assistir séries e filmes
5- Caminhar à noite na Campos Sales e aos finais de semana na Via Costeira
7- Tomar banho de mar nas praias quase desertas

Ruim
1- Não poder almoçar na casa dos meus pais aos domingos
2- Ter que dar conta das tarefas domésticas (parece que na pandemia pratos e panelas sujos se multiplicam)
3- Não ter a companhia dos amigos
4- Sinto falta da ida à “calçada” (bar da Ângelo Varela) todo início de noite da quinta-feira para jogar conversa fora com os amigos IBC’s
6- Não poder almoçar nas sextas-feiras com as amigas
7- Não pegar avião para viajar
8- Ter que ficar distante dos colegas de trabalho da assessoria e não poder “resenhar” antes e depois da apresentação do programa Panorama do RN

439c364a-5d6e-404e-8f51-e248465fcb42

Deixe um comentário