bolsonaro-cercadinho

Dia 10 de novembro, o dia que o cercadinho entrou no Palácio do Planalto.

Sem pedir licença. Licença para quê, afinal, o cercadinho sou eu. Digo, é ele!

Mas a terça super foi contemplada com pérolas nunca antes vistas nem no cercadinho – aquele espaço que o Presidente Bolsonaro conversava diariamente com apoiadores e jornalistas, final do dia, na  frente do Palácio da Alvorada.

Mini flash-black. Para começar o dia com a suspensão dos teste da vacina do Instituto Butantan:

Morte, invalidez, anomalia. Esta é a vacina que o Dória queria obrigar a todos os paulistanos tomá-la. O Presidente disse que a vacina jamais poderia ser obrigatória. Mais uma que Jair Bolsonaro ganha.

Mais tarde, em solenidade no Palácio, lançando o plano de recuperação para o Turismo do Brasil, mais outras declarações de impacto:

 — Tudo agora é pandemia, tem que acabar com esse negócio. Lamento os mortos, lamento. Todos nós vamos morrer um dia, aqui todo mundo vai morrer. Não adianta fugir disso, fugir da realidade.

Tem que deixar de ser um país de maricas. Olha que prato cheio para imprensa. Prato cheio para a urubuzada que está ali atrás. Temos que enfrentar (de) peito aberto, lutar. Que geração é essa nossa? A geração minha, do Milton (Ribeiro, ministro da Educação), (é) diferente, 60 anos de idade. A geração hoje em dia é toddynho, nutella, zap. É uma realidade — disse Bolsonaro, durante evento no Palácio do Planalto.

E para não dizer que não falou de Amazônia e do presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden:

“Assistimos há pouco um grande candidato à chefia de estado dizer que se não apagar o fogo da Amazônia, vai levantar barreira comercial contra o Brasil. Apenas diplomacia não dá. Quando acabar a saliva, tem que ter pólvora, senão não funciona. Precisa nem usar a pólvora, mas tem que saber que tem. Esse é o mundo.

Bolsonaro sendo Bolsonaro.

Mas agora, por quê? O TL resumiu algumas alternativas…

1- Porque está irritado com a derrota polêmica de seu líder inspirador Donald Trump nos EUA?

2- Porque sua liderança política está se mostrando pífia nas disputas eleitorais municipais do Brasil?

3- Porque o esquema das rachadinhas está evoluindo e  tornando  insustentável a narrativa de perseguição aos seus filhos ?

4- Porque o Auxilio Emergencial está acabando e não vai ter como manter a chama acesa da popularidade nas camadas mais sofridas do Brasil?

5- Porque a Economia não reage e não tem perspectiva de melhorar chegando ao 2º ano de Governo?

6- Todas as alternativas anteriores.

Deixe um comentário