unnamed

Roda Viva – Tribuna do Norte – 27/09/20

A professora (aposentada) Eleika Bezerra, há oito anos, surpreendeu seus amigos se apresentado candidata a Vereador em Natal disposta a trabalhar para mudar a nossa Câmara Municipal.

De família tradicional do Seridó, com tradição política, se propôs a empunhar a bandeira da educação e adotar um padrão udenista de austeridade.

Mesmo com uma pesquisa a colocando como as melhor avaliadas nesse momento, submeteu-se a pressão das três filhas (uma Procuradora, outra Promotora e Auditora de Contas) para gozar uma plena aposentadoria antes de chegar aos 80 anos, e anunciou que não disputará a próxima eleição.

Mas no restante do mandato – três meses – ainda quer lançar um livro, com 50 artigos publicados no NOVO JORNAL e uma prestação de contas: a destinação dos subsídios que recebeu nesses oito anos e foram doados por ela a instituições beneficentes.

Eleika pode não ter conseguido mudar Câmara, como sonhava, mas deixa um exemplo para já e para o futuro.

Em tempo: a luta continua. A professora Eleika vai combater noutra frente, o IDE (Instituto de Desenvolvimento da Educação).

Comentários do Site

  1. observanatal
    Responder

    Eleika pode se orgulhar de sua coerência na Câmara Municipal, de ter cumprido o compromisso na Casa com sua missão de vida, a Educação.

    Renderia muito mais em um legislativo comprometido com a cidade e não com interesses pessoais.

  2. CARLOS ALBERTO FÉLIX DA SILVA
    Responder

    Heroína, é como deveríamos chamar essa mulher. Renunciar um razoável salário – para o padrão econômico local – não é para qualquer um, ou uma. Também por ter tentado, por oito anos, pelo menos tentar melhorar alguns aspectos funcionais e éticos da Câmara Municipal de Natal. Suas atitudes, sua ética como parlamentar e como pessoa, devem servir de modelo exemplar para boa parte dessa Casa Legislativa municipal, que invariavelmente, nos tem decepcionado, deixando muitas vezes as discussões de cunho social – em nome do município do Natal – para digladiarem-se com as piores ofensas, que as considero sempre inaudíveis, impublicáveis e vergonhosas. Que a desistência dessa parlamentar ao próximo pleito municipal de novembro, dê uma chance ao seu substituto/a para refletir sobre a função pública de um vereador, de renovação da maneira de fazer política local, para uma cidade tão carente de melhoras e, principalmente, de mostrar que é possível trabalhar pelo povo, respeitando-o e valorizando-o. Pois esse povo e os benefício feitos em prol dele, é o maior patrimônio de uma comunidade. Viva nossa amada Natal!

Deixe um comentário