2020-03-17t201536z_1504482651_rc2wlf9ub005_rtrmadp_3_health-coronavirus-germany

Pelo visto,  não foi a primeira e não será a última.

Hoje a Operação Rebotalho na Secretaria Municipal de Natal para colher mais provas e documentos sobre a compra de 20 respiradores pulmonares no valor de R$ 2.160.000 no início da pandemia do Coronavirus ano passado. 

Ali, como em todo Brasil o fruto da pressa, necessidade, escassez de oferta.

O X a mais da compra dos equipamentos para Natal é que eles apresentaram defeitos desde a primeira hora. Eram usados e alguns nem chegaram a NÃO  funcionar e tinham quase 15 anos de uso.

A compra foi feita com dispensa de licitação. A Operação fruto do trabalho da CGU, Policia Federal e Ministério Público.

O prejuízo da compra para os cofres públicos é de R$1.433.340. E representa um preço superior a 100% ao cobrado pela indústria de equipamentos novos.

TL COMENTA

A Operação Rebotalho de Natal é mais uma dentre tantas ocorridas Brasil afora,  desde quando a pandemia teve início em 2020.

Respiradores, máscaras, testes para Covid  e demais equipamentos de proteção individual entraram para a lista prioritária de compras realizadas sem licitação em função do novo Coronavírus.

Uma verdadeira guerra comercial, mas que revela implicações políticas e  policiais. Desde abril, investigações por mau uso do dinheiro público se espalharam por ao menos 11 estados e o Distrito Federal.

Do ponto de vista da política do Rio Grande do Norte, um empate entre os grupos antagônicos das últimas eleições e possivelmente das próximas; Governo do PT X Administração do PSDB –  aprovada pelas urnas com reeleição em 1º turno.

O calcanhar de Aquiles do Governo Fátima Bezerra apontado com gosto por seu adversários foi a compra de respiradores por R$ 5 milhões.

Uma aquisição mal feita pelo Consórcio Nordeste, hoje judicializada e fruto de uma CPI na Assembleia Legislativa do RN.

Agora, o prefeito Álvaro Dias (PSDB) deverá divulgar uma nota nas próximas horas, explicando e justificando a compra com suposto prejuízo para o Erário.

A decodificação política terá seu próprio tempo.

Em que pese o devido processo legal para ambos os lados, quem estiver pretenso aceitar as escusas de uma lado, certamente não estará para ouvir as do outro. No plano local e nacional, aliás.

Fato é que com quem respirador ferir, poderá ser ferido.

Comentários do Site

  1. observanatal
    Responder

    Não acredito que a PF, a CGU, foram para uma operação por valores maiores que o de mercado na pandemia. Por isso apenas.

    A gente tem que, no mínimo, saber que a essa altura sigilos telefônicos foram quebrados, talvez bancários, que há indício de outras coisas além de respiradores com preço alto e já rodados ou quebrados.

    A PF deveria ter levado tudo da SMS, verificado a função de cada cargo e os documentos que cada um tem. Não sei se respinga em Álvaro Dias, tudo vai depender de como tudo vai ser desenrolado, mas o prefeito já deveria ter demitido essa cúpula por incompetência, agora, se mantém, é porque tem algo mais nessa relação.

    Estão conseguindo destruir a boa imagem do prefeito durante a pandemia. Se a eleição fosse hoje, talvez chegasse ao segundo turno.

    Aos babões enlouquecidos, do Governo e da prefeitura, aprendam que não dizem para vocês a verdade, vocês são bucha de canhão, então não saiam espumando e apontando para o outro, para não ficar passando vergonha.

Deixe um comentário