A Paraíba ficou em primeiro lugar no Brasil no Índice de Educação à Distância, conforme estudo da Fundação Getúlio Vargas divulgado nesta semana.

Durante a pandemia de Covid-19, o estado obteve a melhor avaliação dos programas de educação pública EAD, por ter uma maior cobertura e menor demora na implementação da modalidade de ensino remoto para os alunos das escolas estaduais.

O Índice de Educação à Distância (EAD) de valor seis na Paraíba foi mais do que o dobro da média nacional, que obteve 2,38.

A pesquisa analisou os programas das 27 unidades federativas brasileiras e de todas as 26 capitais estaduais, de março a outubro de 2020.

A pesquisa observou a data de introdução e a duração dos programas implementados; os meios utilizados para transmitir as aulas; os investimentos feitos para distribuir acesso à internet; as políticas adotadas para garantir a supervisão dos alunos e o tamanho da cobertura dos programas.

Dois estados, Paraíba e Minas Gerais, e o Distrito Federal, adotaram planos com maior cobertura e com menor demora. No entanto, esses programas ainda não receberam a nota 10, por ainda ter deficiências.

O Rio Grande do Norte ficou entre as PIORES notas do Brasil, foi de 0, 81. A ex-secretária de Educação do RN, Claudia Santa Rosa lamentou o feito em suas redes sociais.

Sem falar que o RN conta com um plus;  uma PROFESSORA sentada na cadeira de governadora.

Comentários do Site

  1. Soares
    Responder

    Temos uma professora sentada na cadeira de governador, porém ninguém conhece um ex aluno dela, é igual a cabeça de bacalhau e enterro de anão, ninguém sabe, ninguém nunca viu.

  2. observanatal
    Responder

    A professora não sabe fazer várias coisas ao mesmo tempo, mas agora que fala de educação, por onde andam as críticas que batiam em Robinson Faria?

    Toda a esquerda caladinha, justificando a incompetência. O retrovisor reapareceu?

Deixe um comentário