Enildo-Alves1

Hematologista, professor da UFRN por mais de 40 anos e ex-vereador de Natal, o médico Enildo Alves falou há pouco em este Território Livre.

Ele está preocupado com os números  de Coronavirus que tem visto no Rio Grande do Norte.

Segundo ele, um laboratório privado de Natal apresentou média na última semana, 6 casos positivos para cada 10 exames realizados.

Os casos vão pipocar. Você vai ver… 

Mas a preocupação maior de Dr Enildo é com o uso indiscriminado de Cloroquina no uso do tratamento de Coronavirus, sem qualquer comprovação científica. Pelo contrário, com a constatação de relatos sobre efeitos colaterais fatais.

Citando os Hospitais Giselda Trigueiro e da Hapvida como adeptos ao uso, falou de casos que acompanhou de perto.

Eu vi um paciente de 52 anos usar esse medicamento e 40 horas depois morrer de parada cardíaca no Giselda Trigueiro. Isso tem que ser proibido o quanto antes. 

Para o médico o mais grave é a informação que envelopes (foto) de Cloroquina têm sido distribuídos de forma indiscriminada a pacientes com sintomas semelhantes ao do vírus.

“Existem outros medicamentos que podem ser utilizadas para aliviar os sintomas. Como tamiflu, corticoide e remédios a base de zinco. Mas Cloroquina, não. Isso é um crime. 

d38a7ee1-0268-4a7f-9d3e-974ef2f7f4a7.jpg

Comentários do Facebook

Comentários do Site

  1. observanatal
    Responder

    Finalmente alguém!
    Parece que Enildo Alves foi voto vencido no Comitê Científico de Natal.
    Podem colocar Cloxane na lista desses remédios para os sintomas.

Deixe uma resposta para observanatal Cancelar resposta