imposto-igrejas-04374ac2

O presidente Jair Bolsonaro deve seguir a assessoria jurídica do Palácio do Planalto e vetar o trecho do projeto de lei que concede um perdão milionário de dívidas por impostos a igrejas e templos.

Bolsonaro tem até esta sexta-feira para sancionar a matéria e a previsão é que o ato seja publicado no Diário Oficial da União ao fim do prazo.

A bancada potiguar votou em peso a favor do perdão da dívida, com exceção da deputada Natália Bonavides (PT), a única parlamentar do Rio Grande do Norte a votar contra o perdão.

Comentários do Site

  1. Ana Cristina
    Responder

    Ainda bem que a dep votou contra .Mostra coerencia com sua trajetoria politica.E diz muito da grande votacao que teve sem contar com as grande estrutura financeira dos colegas eleitos.

Deixe um comentário