Por quem e não por que, TL?

Sim senhor (a).

O senador Jean Paul Prates (PT), mais uma vez, assume o papel de defensor prioritário do Governo da companheira Fátima Bezerra (PT);

Carlos Eduardo está despeitado com derrota par o PT

Disse o senador sempre habilidoso, estabelecendo o antagonismo necessário para deixar o ex-prefeito de Natal no campo antagonista na pista para 2022.

O ex-prefeito e presidente do PDT, Carlos Eduardo respondeu há pouco a provação em seu estilo reativo de ser:

Um jornalista me liga pedindo para eu responder umas críticas de um tal senador Jean Paul Prates do PT a minha pessoa.

Eu respondi: “ e tem senador com esse nome? Eu não sabia”.

O X da questão não está no dito, declarado e estocado em praça pública das redes sociais, masssss  no não dito.

E o não dito hoje é que existe uma ala muito próxima da Governadora Fátima que sonha em ter o ex-adversário de 2018 na garupa de 2022, como o Senador da chapa que busca reeleição no Rio Grande do Norte.

Simples assim; Carlos Eduardo, o senador de Fátima.

Isso, claro, incomoda Jean Paul Prates e faz com que Carlos Eduardo mantenha as portas do Centro Administrativo abertas.

Há quem diga, aliás, que seu prestígio nunca foi nulo por aquelas bandas. Tem a simpatia forte de Petistas de outrora.

Os mesmos  que nunca viram com bons olhos a janela de JPP, chegando ao Senado e sendo o preferido para disputar a Prefeitura de Natal em 2020.

Mas e Carlos Eduardo também quer isso? Ainda não sabe ou prefere não se definir.

Fato é que desembarcou do Bolsonarismo, resgatou a lealdade pedetista adormecida no pleito de 2018 e não tem sido contundente nas críticas ao Governo Fátima Bezerra.

Já lembra das alianças com o PT de Lula em algumas entrevistas. Sem ódio e sem medo de recomeçar.

Afinal, uma cadeira de Senador da República por oito anos é um lugar desejado por qualquer político. Por maior que seja seu ego ou … despojamento aparente.

Comentários do Site

  1. observanatal
    Responder

    Besta quem compra a briga de um deles, que na verdade, é a briga por um cargo.

    Pratinhas, é o senador sem votos. Teve votos para a prefeitura? Teve. Não era possível que não tivesse. Mas, para o Senado, não teve um voto sequer.

    Carlos Eduardo, não assume que vai para disputar o Senado, fica alisando Fátima Bezerra, tenta não ter embate direto com Álvaro Dias, mas se movimenta nos bastidores. Se tivesse a chance, incentivaria o prefeito de Natal para ser candidato ao Governo. Já Álvaro não vai engolir a corda que Carlos Eduardo engoliu, sendo engolido depois.

Deixe um comentário