Quatro capitais anunciaram a suspensão da vacinação de adolescentes contra a Covid-19 depois de nova orientação divulgada pelo Ministério da Saúde na quinta-feira, 16.

A vacinação foi interrompida em Belo Horizonte, Natal, Manaus e Salvador.

A maioria das capitais  brasileiras decidiram manter a imunização desse grupo, como Rio de Janeiro e São Paulo.

O Ministério da Saúde restringiu o esquema vacinal ao público de 12 a 17 anos com comorbidades ou deficiência e aos privados de liberdade. A decisão pegou estados e municípios de surpresa.

O ministro Marcelo Queiroga, que hoje cumpre agenda em Natal, foi muito criticado depois da entrevista coletiva e da live que participou com o presidente Jair Bolsonaro, principalmente, pela falta de consistência na argumentação plausível para justificar a suspensão.

Ficaria mais compreensível a necessidade de remanejar vacina para terceira dose de idosos ou falta de vacina para completar o esquema vacinal.

Mas colocar em dúvida a segurança da vacina – mantendo a campanha para adolescentes com comorbidade – foi o maior erro de Queiroga.

No Rio Grande do Norte, a segunda  maior cidade, Mossoró continua a vacinação do público adolescente. Ontem mais de 900 pessoas foram imunizadas na capital do Oeste.

Deixe um comentário