Quem assina o movimento anti-vacinas em Natal?

Da Tribuna do Norte

Uma manifestação na orla de Ponta Negra, zona Sul de Natal, contra à vacinação de crianças entre 5 e 11 anos foi registrada neste sábado (15).

Com cruzes fincadas no chão, o grupo fez alusão a supostos casos de crianças que morreram em decorrência da vacina em outros países. A vacinação para este público já foi aprovada pela Anvisa e as doses enviadas aos estados pelo Governo Federal.

O Rio Grande do Norte, por exemplo, iniciou a aplicação dos imunizantes neste sábado em dez crianças durante evento em São Gonçalo do Amarante.

De acordo com os manifestantes, o intuito foi transmitir a insatisfação diante da obrigatoriedade de vacinar crianças contra a covid. Os casos reportados na manifestação eram de supostos casos na Tailândia, Nova Zelândia, Inglaterra e Argentina.  Em frente das cruzes, uma faixa foi estendida com os dizeres “Cemitério pós-vacina”.

 A vacina para crianças, apesar de autorizada pelos órgãos reguladores, ela não é obrigatória. Os pais ou responsáveis que desejarem poderão levar a criança entre 5 e 11 anos a um local de vacinação e receber o imunizante. Não será exigida requisição médica para que a vacinação seja aplicada.

DO TL 

Pergunta que não quer calar; quem são os “manifestantes” contra a vacinação de crianças anti-Covid?

Mais do que isso; o que estudaram e sabem sobre o tema?

Qual a legitimidade deles para um assunto  de tanta responsabilidade sobre uma parcela da população que também paga com a própria vida ao negacionismo.

Mesmo assim, o RN iniciou hoje a vacinação do público entre 5 e 11 anos na cidade de Mossoró.

4 thoughts on “Quem assina o movimento anti-vacinas em Natal?

  • 16 de janeiro de 2022 em 14:58
    Permalink

    Não precisar nem citar nomes! Um dos já sabemos, um parlamentar que é cego e subserviente ao Presidente! Uma outra, que se comporta como cientista! É triste assistir a atitudes de pessoas com o dever de tutelar a vida e seguir na contramão das suas obrigações e dos preceitos e recomendações da Anvisa e da OMS.

    Resposta
  • 16 de janeiro de 2022 em 16:04
    Permalink

    Um é Lambão, um dos maiores babões da história do RN, um exemplo a não ser seguido.

    É mais fácil pagar cruzes e enterrá-las contra vacinação de crianças, já que enterrar quase 700 mil cruzes pelos mortos em consequência da Covid é mais caro, em diversos sentidos.

    Gente ridícula.

    Resposta
  • 16 de janeiro de 2022 em 18:53
    Permalink

    Não estava nem em Natal e já havia me policiado em participar do Território Livre, mas um movimento deste somente causa indignação. Como é que se portar diante de crianças vulneráveis defendendo a não vacina. Natal, está dando um péssimo exemplo. Obrigada por divulgar esta aberração.

    Resposta
  • 16 de janeiro de 2022 em 22:12
    Permalink

    Ridículos são aqueles , que distorce as informações por benefícios próprios. O manifesto era vacina sim obrigatória não , espero que tudo der certo para o bem das crianças que não merecem nem politicagem e muito menos os efeitos colaterais . Espero que os donos da verdade os cientistas os especialistas falsificados seja responsável pelo que acontecer com as crianças. Se acontecer alguma coisa vc que escreve esse tipo de destorcao da informação seja penalizada. Vá fazer seus comícios em cima dos palanques e não com os filhos dos outros, pague logo a pensão

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.