claudia-leitte-e-cafu-08

Os voos nacionais devem suspender o serviço de bordo é o que recomenda a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Caso sejam servidos alimentos, estes devem vir em embalagens individuais, higienizadas uma a uma, antes de serem entregues. A recomendação também vale para voos internacionais que partem do Brasil.

A Anac atualizou os protocolos sanitários nos voos e nos aeroportos, com regras que começaram a valer na terça-feira. Nas filas de check-in e de embarque, os passageiros deverão manter distância mínima de dois metros.

O uso de máscaras será obrigatório, tanto por funcionários como por passageiros, nos aeroportos e durante os voos.

Os procedimentos de desembarque também foram alterados para evitar aglomerações. Em vez de saírem do avião ao mesmo tempo, os viajantes deverão desembarcar por fileiras, começando pelos assentos à frente.

Já os embarques remotos demorarão mais. Os ônibus que levam os passageiros deverão ter ocupação máxima de 50%, o que levará à realização do dobro de viagens das aeronaves até os terminais.

Embora tenham sido atualizados pela Anac, os novos protocolos sanitários foram elaborados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Este mês, a queda nos voos domésticos já chega a 90%. Os voos internacionais estão suspensos: são realizadas apenas viagens de repatriação de brasileiros no exterior e de transporte de carga.

As rotas deverão ser ampliadas a partir de junho.

Comentários do Site

  1. observanatal
    Responder

    E depois, sem máscara e sem serviço de bordo também. Porque é isso que as aéreas tanto desejam. O povo que se acostume a levar a quentinha. Lembrei, ambém não vai poder levar a quentinha.

Deixe um comentário