e03ca1d56ecead9e7390b58e4107ad34

Da Folha 

Todas as redes estaduais deensino médio do país registraram, de forma inédita, avanço no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) de 2019.

Apesar da reação, apenas dois estados superaram as metas no indicador e os níveis de desempenho ainda permanecem baixos.

Parte dos resultados do Ideb foi divulgada nesta terça-feira (15) pelo governo Jair Bolsonaro (sem partido). O indicador, principal termômetro da educação brasileira, é calculado a cada dois anos pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), órgão do MEC (Ministério da Educação).

São levados em conta no Ideb o desempenho de estudantes em avaliação de matemática e língua portuguesa, chamada Saeb, e as taxas de aprovação escolar.

De cada dez alunos na etapa, oito estão em escolas ligadas às secretarias estaduais de Educação.

Na média dessas redes, o Ideb do país passou de 3,5 em 2017 para 3,9 no ano passado. Foi o maior avanço desde que o indicador foi criado —depois de praticamente ficar estagnado desde 2009, quando o índice era de 3,4.

Goiás teve, a exemplo de 2017, a maior nota em 2019: de 4,7. O estado integra com Pernambuco as únicas duas redes que atingiram as metas do indicador para o ano passado.

DO TL 

No Rio Grande do Norte, o IDEB de 2019 foi  3,2 , um deslocamento positivo de 0,3 em relação ao ano anterior. Retrata o resultado dos alunos avaliados nos anos de 2016/2017.

Comemora-se o discreto aumento, mas com os pés no chão em saber que muito a ser feito para chegar próximo à média nacional.

Deixe um comentário