Da Band News

O Rio Grande do Norte, maior produtor de energia eólica do país, deve estocar energia produzida pelo vento.

Nesta terça-feira, 21,  o governo potiguar assinou um protocolo com uma empresa de consultoria, que prevê a instalação de um projeto-piloto de armazenamento de energia verde em larga escala – o pioneiro no Brasil e na América Latina.

De acordo com o governo do estado, o investimento deve ser de aproximadamente U$ 12,5 milhões, o equivalente a quase R$ 70 milhões.

O acordo prevê ainda o suporte do estado na interlocução com fornecedores e compradores de energia.

A estrutura, que deve operar por 35 anos, vai ter 120 metros de altura e, quando concluída, capaz de armazenar aproximadamente 400 Mw de energia, o que representa quase 10% da atual capacidade de produção de energia eólica do Rio Grande do Norte.

Comentários do Site

  1. observanatal
    Responder

    Dilma não errou. O vento é o presente e o futuro. Não vejo algo prático para a população hoje, mas haverá de ter, pela forma como as coisas estão andando tecnologicamente.

    Fátima não verá nada disso pronto como governadora, mas iniciou e isso é importante. Ela surfa, ela gosta só do bônus, mas todos sabem disso.

Deixe um comentário