8828844

A (necessária) Reforma Administrativa entregue hoje pelo Governo Bolsonaro ao Congresso Nacional já está na berlinda por boa parte da mídia nacional e por políticos da oposição.

É o caso do Senador Jean Paul Prates (PT), que ecoou a critica que os cortes não vão atingir o andar de cima da pirâmide do funcionalismo, mas vai além; ousa dizer que o estado brasileiro não é tão pesado quanto os  liberais afirmam.

Abaixou a crítica de JPP:

A reforma administrativa de Bolsonaro/Guedes reforça a narrativa pró-mercado de culpar os servidores pelo custo do Estado. Mas poupa justamente os mais privilegiados: juízes, parlamentares, militares ..

O ministro Paulo Guedes, que erra cotidianamente nas previsões econômicas e tenta transformar o servidor público em responsável por uma catástrofe que o governo está produzindo;
Segundo o Ipea, o Brasil tem cerca de 11 milhões e 500 mil funcionários públicos, a maior parte empregados em áreas sociais e vitais para a população como a educação e a saúde;

A máquina pública brasileira é menor que a da média dos países desenvolvidos. Nos Estados Unidos, 15,2 % da população trabalham para o governo e no Reino Unido esse percentual chega a 16,4%, enquanto no Brasil temos apenas 12,1 % da população como servidores públicos

Metade dos servidores ganha menos de R$ 2,7 mil por mês – isso, antes dos descontos

Deixe um comentário