0-7

Não foi o discurso de 15 minutos que mais me chamou a atenção na saída do ex-Presidente Lula da prisão de Curitiba, na noite desta sexta-feira, 08 de novembro.

Foi como saiu o homem Luis Inácio Lula da Silva do cárcere, depois de 580 dias numa prisão solitária na Polícia Federal.

Um homem inteiro. Voz forte. Raciocínio concatenado e rápido. Emoção controlada.

Não esqueceu de lembrar quem não lhe faltou durante o período mais difícil de sua vida.

E começou pela militância que , segundo ele, “alimentava a democracia” ao gritar Bom dia, Boa tarde e Boa noite , Presidente. Alimentava, claro, o animal político encarcerado.

O Lula que saiu da prisão deu breves estocadas nos adversários Bolsonaro, Polícia Federal perseguidora, Ministério Público de Delagnoll e Judiciário de Sergio Moro.

Uma imagem demonstra mais o político, demasiadamente político, que entrou e saiu do cárcere: o chamado que fez a deputada Gleisi Hoffman para tomar o lugar de sua direita, na frente do neto, que parecia gostar tanto da primeira fila do palanque. Ali a prova da prioridade; PT, Política; marcar posição. E oposição.

E por que tanto prestígio para Gleisi? Porque Gleisi é Lula. Foi a escolha que ele fez para presidir o partido, figura que aceita o comando dele incondicionalmente.

Lula também destacou a figura da noiva Janja. Atendeu a pedidos um tanto desconcertado para beijá-la em público. Beijou rapidamente e preferiu falar…:

“Eu consegui a proeza de arranjar uma namorada, noivar, pedir em casamento e ela ainda aceitar aqui dentro. Ë muita coragem dela… ”

Lula não derramou uma lágrima, não tremeu a voz, não titubeou. Era o mesmo Lula que entrou…

E não há que prosperar a explicação de que ele estava num “spa ou hotel de luxo”. Prisão é prisão!

Certa vez, ouvi de um advogado criminalista que basta uma experiência de uma semana numa suíte de luxo de hotel sem poder deixar o quarto, nem atender telefone ou fazer as simples coisas da vida na hora que deseja. Imagnemos 580 dias..

A perda da liberdade é das mais dolorosas violências a um ser humano.

As marcas são evidentes. As de Lula ainda, não.

O Lula que entrou parecia o mesmo que saiu. Até a roupa era bem semelhante, se não for a mesma…

Gostem ou não dele; Uma vez Lula, sempre Lula!

Comentários do Facebook

Comentários do Site

Deixe um comentário