2020_06_24_destaque_cntenamidia

A volta às aulas das escolas particulares, de forma voluntária, autorizada a partir de hoje pela prefeitura do Rio de Janeiro , continua cercada de incertezas.

Lá, os professores da rede privada aprovarem uma greve, caso sejam obrigados a trabalhar presencialmente, o Ministério Público e a Defensoria Pública do Rio entraram, ontem, com uma ação civil pública conjunta para impedir a retomada.

O pedido foi negado pela juíza Márcia Alves Succi, que estava de plantão durante o dia. Os dois órgãos recorreram ao Plantão Judiciário noturno e esperam conseguir uma liminar que impeça as atividades até a manhã de hoje.

—Juntamos à ação um estudo da Fiocruz que mostra os riscos caso as escolas sejam abertas. Há uma grande probabilidade de acontecer uma segunda onda de con- taminação da Covid-19. Ainda não é o momento de colocar a comunidade esco- lar nas salas de aula —disse a defensora pública Beatriz de Araújo Cunha, uma das autoras da ação.

Em São Paulo, a previsão para o retorno presencial das aulas particulares e públicas estaduais era 8 de setembro, mas hoje a decisão que o retorno não ocorrerá.

Agora, tudo vai depender do avanço da flexibilização da quarentena, o Plano São Paulo. O plano divide em cores as cidades com base no número de casos de Covid-19 e leitos hospitalares disponíveis para definir se comércios e estabelecimentos podem abrir.

No Rio Grande do Norte, a governadora já sinalizou que não retomará as aulas enquanto os números da pandemia de contágio estejam crescentes, justificou que a ação vai gerar fluxo de mais de 1 milhão de pessoas de volta às ruas.

O prefeito de Natal autorizou a volta à normalidade nas escolas da capital, mas depois de 24 h recuou e atendeu aos apelos de pais, alunos e professores que pressionaram em redes sociais pela continuidade das escolas fechadas.

ISOLAMENTO SOCIAL SEM ESCOLAS 

Hoje, o LAIS informa que mesmo com a retomada de shoppings e outros setores da economia, o nível de isolamento social nas maiores cidades do RN – Natal, Parnamirim e Mossoró – permanece a manutenção dos níveis de isolamento antes reabertura, ou seja, no patamar dos 40%.

Deixe um comentário