Harmonização Vinho e Comida – Lasanha à primavera harmoniza com quais vinhos?

31 de outubro de 2020 por Elmano Marques

A LASANHA PRIMAVERA

Os vinhos ideais para harmonização com a  são os brancos cítricos elaborados com Sauvignon Blanc, particularmente os chilenos e neozelandeses.

Vinho e Jazz – In These Shoes por Susie Vanner

31 de outubro de 2020 por Elmano Marques

A SUSIE

In These Shoes – O álbum da vocalista e atriz famosa, Susie Vanner “In These Shoes” é um registro das histórias de vida de Susie, através das músicas que mais a marcaram. Com versões retrabalhadas de canções como ‘Walk on the Wild Side’, ‘Cry Me A River’, ‘Tainted Love, Sway e um cover de ‘Nobody Does It Better’ de Carly Simon(foi a música tema do filme ‘The Spy Who Loved Me’.onde atuou como Bond Girl),ela se reencontra com sua primeira e verdadeira paixão:a música. Destaques, também:”Summertime”, “Windmills of Your Mind”, “Nature Boy” e “Don’t Know Why”. Vale a pena ouvr. Disponível no Spotify.

P.S. Ideal para ouvir degustando uma taça de um bom Cabernet Sauvignon californiano.

Criada nova denominação de vinhos franceses: Côte du Rhône Village Nyons

31 de outubro de 2020 por Elmano Marques

A CÔTE

Depois de mais de 20 anos, foi oficialmente aprovada a criação da AOC Côte du Rhône Villages Nyons pelo INAO – Institut National des Appellations d’Origine, o órgão que controla e protege as denominações vinícolas francesas. O Vale do Rhône é dividido entre norte e sul e em toda nessa área podem ser feitos vinhos com a AOC Côte du Rhône, com a AOC Côte du Rhône Villages, com a AOC Côte du Rhône Villages e a menção do nome do vilarejo (20 vilas até então) e 17 AOCs Crus (incluindo 2 AOCs Vins Doux Naturels). Segundo informa a revista Decanter, essa 21ª AOC Côte du Rhône Villages com o nome da vila estava sendo preparada há 22 anos, desde que a associação de produtores locais fez o seu pedido original em 1998. Cobre uma área de aproximadamente 300 hectares e inclui as comunas de Nyons, Mirabel-aux-Baronnies, Piégon e Venteroln, no departamento de Drôme, na margem leste do Rhône. A nova denominação autoriza seu uso apenas na produção de vinho tinto, embora vinhos brancos e rosés também sejam produzidos lá. Os enólogos terão permissão para usar a denominação a partir da safra de 2020, e os primeiros vinhos serão lançados no mercado na primavera/verão de 2021. Curiosamente, a região também é conhecida por outros produtos: Nyons foi a primeiro AOC na Europa concedida para azeitonas, em 1994, para produtos feitos a partir da variedade Tanche. Anterior a Nyons, a mais recente vila autorizada a usar essa AOC com seu nome foi concedida pelo INAO à Côtes du Rhône Villages Saint-Andéol, em 2018.

 

Harmonização Vinho e Comida – Salmão grelhado com tomates e pêssego harmoniza com quais vinhos?

30 de outubro de 2020 por Elmano Marques

A SALMÃO DEF

Os vinhos ideais para harmonização são os brancos de Pinot Gris, particularmente os frutados originários do Oregon, nos Estados Unidos. Uma outra possível harmonização são os rosés frutados, de boa estirpe. Por fim, se a opção for tintos, os de Pinot Noir, elegantes, podem ser uma boa escolha.

Vinho e Jazz – The Nearnesse of You por Sarah Shea

30 de outubro de 2020 por Elmano Marques

A SARAH DEF

The Nearnesse of You – O álbum “The Nearnesse of You “, da vocalista americana Sarah Shea, embora lançado há quase 10 anos, soa extremamente atual. “The Nearness of You” é composto por doze standards, incluindo a favorita de Shea, “I’ve Got You Under My Skin”.A primeira faixa Fever”, foi gravada em uma tomada e não foi editada e por isso surge como propositalmente “crua”.As demais canções estão elaboradas com maior rigor e sensualidade. Acompanhando Shea em todo o álbum estão Craig Buhler no saxofone, clarinete ou flauta e Al Harris no piano. Destaque para “Quiet Night of Quiet Stars” e “The Nearness of You”. Bom. Disponível no Spotify.

P.S. Ideal para escutar degustando uma taça de um bom tinto fr Pinot Noir, da Borgonha, naturalmente.

Associação Brasileira de Enologia lança Nota de Repúdio em razão de matéria da Folha de São Paulo

30 de outubro de 2020 por Elmano Marques

ABE

A ABE – Associação Brasileira de Enologia lançou uma Nota de Repúdio à coluna de Hélio Schwartsman, jornalista que escreve para a Folha de São Paulo. Conforme noticia o site da revista Adega, a coluna intitulada “A enologia é uma fraude?” foi publicada na Folha no dia 27 de outubro, 5 dias após a celebração do dia do enólogo, e pareceu uma brincadeira de mau gosto. O colunista da Folha escreveu que “Estudos da psicologia do gosto,… só não acabaram de vez com a reputação da indústria enológica porque não são muito divulgados” e que “bastava adicionar um pouco de corante a vinhos brancos para deixar os especialistas completamente perdidos”. Também disse que “A dificuldade, no caso da enologia, é que o paladar e o olfato humanos não são bons o bastante para julgar vinhos… no nível que os “sommeliers”, com seu vocabulário rebuscado e esnobe fazem crer que é possível.” A revista Adega se uniu à ABE e à OIV – Organização Internacional da Vinha e do Vinho (que também assinou a Nota de Repúdio) no sentimento de indignação à coluna, destacando o seguinte: “Se o Sr. Schwartsman quis ser engraçado não foi, se quis fazer jornalismo não fez, se acredita que conhece alguma coisa de vinho não conhece (nem com a rasa pesquisa que realizou)”. Por fim, a Nota de Repúdio fez um pedido à Folha de São Paulo: “É imprescindível uma retratação pública sobre o assunto, devido a sua total irresponsabilidade pelo fato de ofender diretamente os enólogos do mundo e do Brasil”.

Por: Marcos Adair

Os 10 melhores vinhos espanhóis de 2020, segundo a “lista Parker”

30 de outubro de 2020 por Elmano Marques

LUIS DEF

Em 2012, Robert Parker vendeu seu guia, The Wine Advocate, embora tenha permanecido como editor da publicação. Porém, em 2019 Robert Paker “se aposentou” e abandonou completamente o guia que ele mesmo fundara, deixando-o nas mãos de Lisa Perrotti-Brown, atual editora-chefe da publicação. O fato é que, embora Robert Parker esteja atualmente desassociado do guia e não avalie nenhum vinho para a publicação, a fama conquistada levou a maioria das pessoas a continuar a chamar The Wine Advocate de “o guia Parker” e “pontos Parker” para sua pontuação. Além disso, as indicações da revista ainda são muito influentes no mundo do vinho, fato que não pode ser ignorado.Na Espanha, quem valoriza os vinhos para o The Wine Advocate é Luis Gutiérrez, que na sua última crítica tornou pública a pontuação dos melhores vinhos espanhóis segundo o “Guia Parker”. O Blog Vino Divino Vino passa a publicar diariamente cada um dos 10 Melhores Vinhos Espanhóis, segundo Parker.

A PINGUS UM DEF

  • Região: Ribera del Duero
  • Pontos: 100
  • Preço aprox.: 1.300 €
  • Bodega: Dominio de Pingus

Harmonização vinho e comida – Costelinhas com polenta cremosa de parmesão harmonizam com quais vinhos ?

29 de outubro de 2020 por Elmano Marques

COSTELINHAS

Os vinhos ideais para harmonização são os tintos encorpados como os Cabernets Sauvignons do Novo Mundo, particularmente os californianos e os chilenos de boa estirpe. Se no entanto a opção for por outra cepa, os vinhos de Malbec argentinos podem ser uma boa escolha.

Vinho e Jazz – Lighten Up por Aimee Nolte

29 de outubro de 2020 por Elmano Marques

AIMEE

O quarto álbum da vocalista de Los Angeles, Aimee Nolte – “Lighten Up” – revela a pianista brilhante que ela é. E, também, vocais sedosos e arranjos excepcionais, em oito standards do Great American Songbook, além da sonora composição própria “Ella’s Song”(não um tributo a Ella Fitzgerald mas uma reflexão sobre a ida da filha  para a faculdade). Seus acordes dinâmicos e improvisações imaginativas são acompanhadas pela magia de Mike Scott, guitarrista, de Bruce Lette, baixista e da energia exuberante do baterista James Yoshizawa. Assim Aimee Nolte encontra maneiras novas e originais  para interpretar canções como “Skylark” e “Moon River”, ” Where or When ”e“ All The Things You Are ”. Muito bom. Disponível no Spotify.

P.S. Ideal para escutar com uma taça de tinto italiano, de preferência um bom Nóbile de Montepulciano Riserva.

Dia internacional da uva Carignan: 29 de outubro

29 de outubro de 2020 por Elmano Marques

A CARIGNAN DEF

A Carignan é uma casta bastante antiga, que foi se espalhando pela Europa ao longo de muitos anos. É conhecida por 66 nomes diferentes e é famosa por sua versatilidade ou, conforme bem explica a revista Adega, por suas mutações. Pode ter características ligeiramente diferentes em cada local onde é cultivada e com cada clone, além de ser popular por sua boa produtividade. Os estudiosos acreditam que seja originária da Espanha, onde dá nome a uma região e uma DO (Denominação de Origem), a Cariñena, em Aragão, perto da cidade de Zaragoza. Curiosamente, ela já não é mais tão cultivada por lá, e encontrou um terreno mais fértil na zona vizinha do Priorat, onde suas vinhas, bastante velhas, produzem uvas tanto para varietais quanto para blends de muito boa qualidade. Na Espanha, como um todo, a Cariñena está em quase 11 mil hectares de vinhedos, conhecida pelo nome de Mazuelo. Mesmo com sua origem espanhola, hoje é muito mais plantada no sul da França do que no país ibérico, o que explica o nome Carignan ser mais famoso que Mazuelo. É uma casta que pede bastante sol para ficar madura e por isso se adaptou bem na região do Mediterrâneo, sendo cultivada também na Itália (na Sardenha é chamada Carignano). Vem ganhando muito espaço no Novo Mundo, chegou a ser a terceira uva mais plantada nos EUA após Cabernet e Zinfandel, onde é conhecida como Carignano, e vem se destacando no Chile. Os vinhos tintos elaborados com a Carignan mostram boa acidez e taninos potentes, que podem conferir um leve e característico amargor, além de um toque de rusticidade, típico de alguns vinhos do Languedoc-Roussillon.