Harmonização Vinho e Comida – Salmão grelhado com limão e azeitonas verdes harmoniza com quais vinhos?

21 de maio de 2019 por Elmano Marques

A SALMÃO

Os vinhos ideais para harmonização são os  brancos vibrantes, secos,com aromas cítricos, elaborados com a  Riesling.

Vinho e Música – Songbird por Ben Abraham

21 de maio de 2019 por Elmano Marques

A canção Songbird interpretada por Ben Abraham pede para harmonizar um tinto de Cabernet Sauvignon, do Novo Mundo, californiano mais especificamente.

Brunello de Montalcino – 5. O “terroir” multifacetado

21 de maio de 2019 por Elmano Marques

TERROIR DEF

A região vinícola da Toscana é dividida em duas áreas geográficas, a zona da costa do Mar Tirreno (onde fica a produção de Supertoscanos em Bolgheri, por exemplo) e a zona de colinas centrais (que ocupa as províncias de Florença e Siena, onde se inclui a produção de vinhos Chianti, Vino Nobile de Montepulciano e Brunello de Montalcino). Na região de Montalcino, o “terroir” para o cultivo da Sangiovese Grosso é muito variado. O solo costuma ser moderadamente arenoso, rico em calcário, entremeado por solos vulcânicos. As colinas possui em média 100 a 600 metros de altitude. O clima se apresenta como mediterrâneo ameno, com muitos dias sem nuvens, propiciando em quase todo lugar maturação gradual e completa às uvas. A média anual de chuva é 700 mm e, no inverno, a neve cai apenas acima de 400 metros acima do nível do mar. No extremo sul da região há também o Monte Amiata, um vulcão extinto que cria uma proteção natural contra chuvas torrenciais, granizo e o vento quente da África.Todos esses aspectos formam um conjunto extremamente favorável para o bom desenvolvimento exigido pela Sangiovese, em quase toda a região. Afinal, se trata de uma uva detentora de um alto grau de acidez e taninos, que costumam ficar muito evidentes no paladar quando a uva não alcança o amadurecimento correto. Por outro lado, se a uva amadurece demais, o vinho perde complexidade e potencial de envelhecimento e guarda. Assim, se o vinhedo tiver um solo muito pobre e temperaturas muito baixas, com muita chuva, os vinhos terão  muita acidez, ficarão sem complexidade e sem estrutura. Se o solo for rico demais em componentes como argila, a Sangiovese ficará muito tânica e desequilibrada. Com um “terroir” tão variado assim, os Brunellos de Montalcino variam suas características, dependendo do lugar onde é feito. De uma forma genérica, os vinhos produzidos ao norte de Montalcino, que é um local mais frio, se apresentam mais claros, demoram a abrir e evoluem mais; os vinhos do sul, que é mais quente e com solo mais complexo, entregam uma cor mais escura, aromas bem frutados e muito saborosos, ficando prontos primeiro e evoluindo menos tempo que os do norte. Como sempre, a mão do produtor é decisiva também nesse aspecto, principalmente quando sabe mesclar uvas de vinhedos diferentes, com características diferentes, para que o resultado final minimize os defeitos e aumente as virtudes do vinho.

 

As cinco condições que um bom vinho deve cumprir (IV) – Complexidade

21 de maio de 2019 por Elmano Marques

COMPLEXIDADE

Nada há de errado com um vinho correto, simples e direto. Mas um vinho que mais tarde revela coisas diferentes sobre si mesmo será muito mais interessante. Um vinho complexo revela sempre uma nova impressão ou um novo sabor a cada gole, e estes vinhos são considerados de melhor qualidade.

Fonte: Vinetur

A impressionante Cabernet Franc da Argentina

21 de maio de 2019 por Elmano Marques

CAB FRANC

A equipe da Wine Advocate de Robert Parker, historicamente, sempre foi muito comedida em dar as suas notas a vinhos da América do Sul, apesar de outros críticos já sinalizarem que Argentina e Chile estão no mais alto nível de vinhos do mundo já há algum tempo. Há, por exemplo, grandes vinhos Malbec produzidos em solo argentino, alcançando preços bem elevados no mercado. Mas certamente foi uma agradável surpresa ver o representante de Robert Parker para a América do Sul e Espanha (Luis Gutierrez) conceder 100 pontos perfeitos, pela primeira vez, não só a um vinho Malbec argentino (Catena Zapata Adrianna Vineyard River Stones 2016), mas também a um Cabernet Franc de Mendoza, o Gran Enemigo Single Vineyard Gualtallary Cabernet Franc 2013, ambos os vinhos produzidos pelo enólogo da Catena Alejandro Vigil. Foi a maior pontuação que Robert Parker já deu a um varietal de Cabernet Franc até hoje. Mas afinal, o que distingue a Cabernet Franc argentina a ponto de conseguir tal proeza histórica? A Cabernet Franc é uma cepa que amadurece mais cedo que a Cabernet Sauvignon ou a Malbec, por exemplo. Então, quando cultivada em uma altitude considerável, como ocorre em Mendoza (os vinhedos do Gran Enemigo ficam a 1470 metros de altitude), a uva não aumenta a sua qualidade, mas o amadurecimento fica muito mais equilibrado, retendo muita fruta e acidez, conferindo elegância, estrutura e longevidade. É sabido que esta variedade, ao menos na França, pode adotar identidades contraditórias – desde os frescos e ligeiros exemplares do Vale do Loire, até os muito mais corpulentos expoentes de Saint-Émilion, em Bordeaux. O estilo do Cabernet Franc mendocino segue a linha de Saint-Émilion, com vinhos mais redondos, concentrados e maduros. Os grandes Cabernet Franc argentinos são uma combinação maravilhosa de austeridade e finesse, leveza e força. Há quem diga que se trata apenas de uma tendência (moda passageira) e há, por outro lado, quem diga que a Cabernet Franc pode ultrapassar a grandiosidade conquistada pela Malbec na Argentina. Seja como for, é importante continuar atento ao que se produz com essa cepa em Mendoza.

Por: Marcos Adair

 

Harmonização Vinho e Comida – Tacos de vieiras grelhadas com abacate e milho harmoniza com quais vinhos?

20 de maio de 2019 por Elmano Marques

VIEIRAS E TACOS

Os vinhos ideais para harmonização são os brancos de Sauvignon Blanc, particularmente os do Novo Mundo, como os neozelandeses e chilenos dos vales frios.

Vinho e Música – Show Me Love por Laura Mvula

20 de maio de 2019 por Elmano Marques

A canção Show Me Love interpretada por Laura Mvula pede para harmonizar um tinto sul-africano de Pinotage, de boa qualidade.

As cinco condições que um bom vinho deve cumprir (III) – Profundidade

20 de maio de 2019 por Elmano Marques

A MULHER DEF

A terceira das condições que um bom vinho deve satisfazer é a profundidade. Este é outro fator subjetivo e um atributo imensurável de alta qualidade no vinho. Se diz que um vinho tem profundidade quando não é plano na boca e unidimensional no paladar, mas, ao contrário, parece ter camadas de sabor. Um vinho plano nunca pode ser um bom vinho.
Um vinho plano representa, graficamente, o vinho que “não tem gosto de nada”, o que  lembra mais ao enófilo estar bebendo água do que de beber vinho. Se o equilíbrio é a relação entre os principais elementos do vinho, profundidade é a sua presença.
Como se vê, a acidez, o tanino e o álcool devem estar em equilíbrio, mas devem ser encontrados. Um vinho sem acidez, sem tanino ou com baixa graduação nunca será um bom vinho.

Os 100 Melhores Vinhos Argentinos de 2019, segundo Tim Atkim

20 de maio de 2019 por Elmano Marques

ARGENTINA 2019 DEF

O crítico de vinhos,  Master of Wine, jornalista do The World of Fine Wine, Tim Atkin, um dos mais influentes  e respeitados nomes do mundo do vinho divulgou recentemente no seu site, o seu Special Report Argentina 2019. Nele estão representados os 100 Melhores Vinhos Argentinos de 2019. Ei-los:

Catena Zapata – Adrianna Vineyard White Bones Chardonnay 2017 (98)

Estancia Uspallata – Estancia Uspallata Malbec 2017 (98)

Catena Zapata – Adrianna Vineyard White Stones Chardonnay 2017 (97)

Terrazas de los Andes – Grand Chardonnay 2018 (97)

Michelini I Mufatto – Propósitos Chenin Blanc 2016 (97)

Achával Ferrer – Finca Altamira Malbec 2016 (97)

Colomé – Altura Máxima Malbec 2016 (97)

Per Se – Iubileus Malbec 2017 (97)

Per Se – Uní del Bonnesant 2017 (97)

Salentein – Single Vineyard Finca Los Basaltos Malbec 2016 (97)

Bodega Aleanna – Gran Enemigo 2015 (97)

Buscado Vivo o Muerto – El Indio 2016 (97)

Bodega Caro – Caro 2016 (97)

Catena zapata – Nicolás Catena Zapata 2016 (97)

Cheval des Andes – Cheval des Andes 2016 (97)

Per Se – La Craie 2017 (97)

Andeluna – Pasionado Cabernet Franc 2016 (96)

Bodega Aleanna – El Enemigo Cabernet Franc 2016 (96)

Michelini I Mufatto – Convicciones Chardonnay 2015 (96)

Per Se – Volare de Flor III (96)

Zuccardi – Fósil Chardonnay 2018 (96)

Altos Las Hormigas – Malbec Appellation Gualtallary 2017 (96)

Arca Yaco – Amar y Vivir Malbec 2017 (96)

Bodega Teho – Malbec Tomal Vineyard 2017 (96)

Catena Zapata – Adrianna Vineyard Mundus Bacillus Terrae Malbec 2016 (96)

Catena Zapata – Adrianna Vineyard River Stones Malbec 2016 (96)

El Porvenir de Cafayate – Laborum de Parcela Malbec 2018 (96)

Matervini – Piedras Viejas Malbec 2017 (96)

Mendel – Finca Remota Malbec 2016 (96)

Pulenta Estate – Gran Malbec X 2015 (96)

Trapiche – Terroir Series Single Vineyard Malbec Finca Ambrosía 2015 (96)

Viña Cobos – Bramare Rebon Vineyard Malbec 2016 (96)

Viña Cobos – Bramare Zingaretti Vineyard Malbec 2016 (96)

Viña Cobos – Marchiori Estate Malbec 2016 (96)

Zuccardi – Piedra Infinita Malbec 2016 (96)

Bodega Aleanna – Gran Enemigo 2015 (96)

Bodega Aleanna – Gran Enemigo 2015 (96)

Bodega Teho – Corte Tomal Vineyard 2017 (96)

Buscado Vivo o Muerto – La Verdad 2016 (96)

Catena Zapata – Nicolás Catena Zapata 2017 (96)

De Angeles – Viña 1924 Single Vineyard Gran Corte 2016 (96)

Estancia Los Cardones – Estancia Los Cardones 2017 (96)

Salentein – Gran Vu 2015 (96)

Susana Balbo Wines – Benmarco Expresivo 2017 (96)

Bodega Aleanna – El Enemigo Bonarda 2016 (95)

Bodega Aleanna – El Enemigo El Barranco Single Vineyard Bonarda 2015 (95)

Pulenta Estate – Gran Cabernet Franc XI 2015 (95)

Riglos – Gran Cabernet Franc 2017 (95)

Rutini – Single Vineyard Cabernet Franc 2016 (95)

Zorzal – Eggo Franco 2018 (95)

Zuccardi – Polígonos del Valle de Uco Cabernet Franc 2017 (95)

Bodega Aleanna – El Enemigo Chardonnay 2017 (95)

Salentein – Single Vineyard Las Sequoais Chardonnay 2016 (95)

Trapiche – Terroir Series Limited Edition El Tomillo Chardonnay 2018 (95)

Viña Cobos – Bramare Marchiori Estate Chardonnay 2017 (95)

Achával Ferrer – Finca Mirador Malbec 2016 (95)

Casarena – Lauren’s Single Vineyard Malbec 2017 (95)

Catena Zapata – Adrianna Vineyard Fortuna Terrae Malbec 2016 (95)

Catena Zapata – Argentino Malbec 2016 (95)

Catena Zapata – Nicasia Vineyard Malbec 2016 (95)

Colomé – 1831 Malbec 2016 (95)

Doña Paula – Selección de Bodega Malbec 2016 (95)

Durigutti – Proyecto Las Compuertas Malbec 1914 2017 (95)

Durigutti – Proyecto Las Compuertas Malbec 5 Suelos 2017 (95)

Durigutti -Proyecto Las Compuertas Malbec 5 Suelos 2018 (95)

Fincas Patagónicas – Tapiz Black Tears 2014 (95)

Gauchezco -Oro Malbec Appellation 2015 (95)

Luca – Nico by Luca Malbec 2016 (95)

Matervini – Antes Andes Malbec 2017 (95)

Matervini – Finca Malbec 2017 (95)

Norton – Privada Malbec 2016 (95)

Piedra Negra – Piedra Negra Gran Malbec 2016 (95)

Susana Balbo Wines – Nosotros Single Vineyard Nómade Malbec 2015 (95)

Terrazas de los Andes – Parcel No 12S Lican Malbec 2015 (95)

Terrazas de los Andes – Parcel No 2W Los Castaños Malbec 2015 (95)

TintoNegro – TintoNegro 1955 Vineyard 2017 (95)

TintoNegro – Finca La Escuela La Grava Malbec 2017 (95)

TintoNegro – Finca La Escuela Malbec 2017 (95)

Trapiche – Terroir Series Single Vineyard Malbec Finca Orellana 2015 (95)

Trivento – Eolo Malbec 2016 (95)

Escala Humana – Livverá Malvasía 2018 (95)

Domaine – Nico Grand Père Pinot Noir 2017 (95)

Domaine – Nico Histoire d’A Pinot Noir 2017 (95)

Salentein – Single Vineyard Los Jabalies Pinot Noir 2016 (95)

Bodega Aleanna – Gran Enemigo Blend 2015 (95)

Bodega Tacuil – Viñas de Dávalos 2018 (95)

Buscado Vivo o Muerto – El Límite 2016 (95)

Domaine Bousquet – Ameri 2017 (95)

Fabre Montmayou – Grand Vin 2016 (95)

Marchiori & Barraud – Marchiori & Barraud Corte 2016 (95)

Mi Terruño – Mi Terruño Icono Blend 2015 (95)

Norton – Gernot Langes 2015 (95)

Norton – Lote Negro 2017 (95)

Pulenta Estate – Gran Corte VII 2015 (95)

Riglos – Gran Corte 2016 (95)

Salentein – Numina Gran Corte 2016 (95)

Vaglio – Chango 2017(95)

La Giostra del Vino – Saltimbanco Sauvignon Blanc 2017 (95)

Passionate Wine – Montesco Agua de Roca 2017 (95)

Bodega Aleanna – El Enemigo Semillon 2017 (95)

Riccitelli Wines – Old Vines Semillon 2018 (95)

Bodega Vistalba – Progenie I Extra Brut (95)

Cruzat – Single Vineyard Finca La Dama (95)

El Esteco – Old Vines 1945 Torrontés 2018 (95)

Alandes – Paradoux Blanc (95)

Blanchard y Lurton – Grand Vin 2017 (95)

Piedra Negra – Gran Lurton Blanco 2018 (95)

Susana Balbo Wines – Signature White Blend 2018 (95)

Geração Z, consumo de vinho e “likes” no Instagram

20 de maio de 2019 por Elmano Marques

GERAÇÃO Z

Os últimos estudos da ISWR – International Wine & Spirits Research, “Tendências no mercado de vinhos e destilados: 2013-2022”, antecipado na Vinexpo em Bordeaux este mês, traz dados interessantes a respeito da Geração Z, ou seja, pessoas nascidas a partir do ano de 1995, e o consumo do vinho. A expectativa é que o consumo de vinho continue aumentando no mundo, pelo menos até o ano de 2022, principalmente o consumo de espumantes. Mas algumas tendências podem influenciar o futuro do consumo de vinhos e destilados, dentre elas o esperado e um tanto temido impacto da geração Z, aquelas pessoas nascidas a partir do ano de 1995. Conforme bem se observa, a geração Z tem se caracterizado como pessoas que reduziram o hábito do consumo, não saem tanto de casa, prestam grande atenção à qualidade/preço de bebida e muitas vezes são abstêmios, cautelosos e conscientes com os efeitos negativos do álcool na saúde. Beber uma taça de vinho tornou-se mais um momento para exposição em mídias sociais do que de satisfazer uma paixão pela bebida ou simplesmente o paladar. Utilizando de um neologismo que está se firmando nos últimos tempos, uma taça de vinho, assim como um belo prato de comida, um coquetel ou ir a um restaurante, para a geração Z, tende a ser algo acima de tudo “instagramável” (instagrammable), que auxilie contar a sua história de vida a outros e compartilhar um belo “like”.