Por que a garrafa de vinho não corresponde a 1 litro?

17 de janeiro de 2021 por Elmano Marques

Comentários 0

A VINHO DEF

Essa pergunta já deve ter se passado na cabeça de muitos enófilos. Cogita-se a possibilidade de que os 750 ml tenham nascido da “capacidade pulmonar” dos sopradores de vidro, diz a revista Adega. Também se defende que os produtores de vidro só eram capazes de criar espaços que correspondiam a 650 ou 750 ml de líquido quando sopravam o vidro quente para os recipientes. Outra teoria diz que 750 ml era a quantidade média de vinho consumido por refeição por um europeu. Há quem sustente ainda que a medida teria sido padronizada em decorrência da quantidade de taças servidas em um restaurante (com 750 ml, você poderia servir até seis taças de 125 ml). Porém, segundo a revista Superinteressante, como sempre, a culpa é de uma divergência entre o sistema métrico de unidades e o sistema imperial inglês, bem mais antigo. No século 19, o Reino Unido era o mais importante importador de vinhos franceses e os ingleses adotavam o uso do galão (gallon), que equivalia a 4,546 litros. Por isso, os franceses adotaram caixas com 6 garrafas de 750 ml que, somadas, dão exatamente 4,5 litros ou um galão. Isso era muito conveniente para os britânicos, que podiam cobrar a caixa por galão, e também para os comerciantes bordaleses, que usavam um valor não tão quebrado (aliás, o costume de vendas de caixas de vinhos com 6 garrafas permanece até hoje). A conversão funcionava melhor ainda para a venda em barris de 50 galões (225 litros), que rendem 300 garrafas. Para outras informações, o blog publicou uma matéria semelhante em 12 de novembro de 2012, com o tema: “Curiosidades – Por que as garrafas de vinho têm 750 ml?”.

Por: Marcos Adair

Faça um comentário

Comentários e pings estão fechados no momento.

Os comentários estão fechados.