Brunello de Montalcino – 4. O Brunellogate ou Brunellopoli

17 de maio de 2019 por Elmano Marques

Comentários 0

VINHEDOS-DE-BRUNELLOS

Brunellogate ou Brunellopoli foi o nome dado ao maior escândalo de vinhos que já ocorreu na Itália e que envolvia produtores de Brunello de Montalcino. Em 2008, os críticos James Suckling e Franco Ziliano, em suas regulares provas de degustação, suspeitaram que muitos dos maiores nomes de Montalcino estavam usando outras uvas além da Sangiovese em seus Brunellos de Montalcino, para aumentar a produção e as vendas, já que o mercado consumidor cada vez mais ansiava por este vinho elaborado em uma região muito pequena das colinas da Toscana. As suspeitas de fraude não só foram posteriormente confirmadas, como outros críticos chegaram a afirmar que essa prática de incluir outras uvas desta DOCG já acontecia há anos, pelo menos desde os anos 1990. Foi aberta uma investigação a respeito e mais de 7 milhões de garrafas de Brunello de Montalcino (de cerca de 20 produtores) foram apreendidas e desclassificadas para Rosso Toscano IGT. Inclusive vinhos de influentes produtores como Castello Banfi, Frescobaldi, Argiano e Castelgiocondo. Foram abertos processos, mas ao final ninguém foi condenado. Após a decisão dos EUA em 2008 de bloquear Brunellos que não comprovassem que foram produzidos com 100% Sangiovese Grosso, devidamente certificados pelo análise laboratorial, atualmente dá pelo menos pra ter certeza da integridade das safras 2009 para frente. A maioria dos Brunellos suspeitos já foi desclassificada, mas por uma questão de segurança, a crítica sugere que se evite os vinhos anteriores a 2007, exceto se vier de um produtor pequeno. E evite Brunellos dos anos de 2002 e 2003. O Consorzio di Brunello di Montalcino chegou a se reunir na segunda metade do ano de 2008 para votar a respeito da possibilidade de incluir outras uvas no corte do Brunello de Montalcino ou do Rosso de Montalcino. Angelo Gaja, talvez o melhor enólogo italiano vivo, foi um dos que chegou a defender junto ao Consorzio a possibilidade de mistura de uma pequena porcentagem de outras uvas, mas só se obtiveram apenas 4 votos a favor de tal posicionamento e os vinhos de Montalcino continuam sendo feitos apenas com uva 100% Sangiovese Grosso.

Fonte: Marcos Adair

Faça um comentário

Comentários e pings estão fechados no momento.

Os comentários estão fechados.