O essencial do vinho chileno: 4. Os 10 vinhos ícones chilenos mais caros

10 de julho de 2019 por Elmano Marques

Comentários 0

A VC

Segundo o dicionário Aurélio, na definição da arte pictórica religiosa, ícone é uma “pintura sacra com a representação da mensagem cristã descrita por palavras nos Evangelhos”. Nessas representações sagradas, as cores carregam importante parte de simbolismo e o vermelho é, sem dúvida, a cor mais viva presente nos ícones. É a cor do humano e do sangue dos mártires, daqueles que preferem entregar a própria vida para aquilo em que acreditam, para que a essência dessa verdade seja preservada. Logo, é justo categorizar como ícones os grandes vinhos que, representando os seus “terroirs”, foram criados para trilhar o caminho da busca da perfeição à frente dos demais. O Chile possui hoje grandes ícones, alguns já agraciados com 100 pontos pela crítica internacional e que alcançam preços bem elevados. O site wine-searcher.com alistou os 10 ícones chilenos mais caros da atualidade e o que se destaca na lista são os vinhos de Eduardo Chadwick, proprietário da Viña Errazuriz. Sem dúvida, ele é o grande responsável pelo grande respeito e pelo alto preço que o vinho chileno tem no mundo hoje:

  1. Viñedo Chadwick – Maipo Valley;
  2. Montes Taita – Colchagua Valley;
  3. Viña Almaviva – Maipo Valley;
  4. Concha y Toro Carmin de Peumo – Cachapoal Valley;
  5. Viña Seña – Aconcágua Valley;
  6. Viña Vik – Colchagua Valley;
  7. Cono Sur Silencio – Maipo Valley;
  8. Errazuriz Kai – Aconcagua Valley;
  9. Casa Lapostolle Clos Apalta – Colchagua Valley;
  10. Casa Lapostolle Borobo – Colchagua Valley.

Por: Marcos Adair

Faça um comentário

Comentários e pings estão fechados no momento.

Os comentários estão fechados.