Dez dicas essenciais de Pinot Noir – 6. O que a distingue tanto das outras uvas

15 de agosto de 2019 por Elmano Marques

Comentários 0

A PINOT

A Pinot Noir é uma uva originária da Borgonha, e é conhecida por produzir vinhos delicados, frescos e cheios de aromas. Ocupa a posição pacífica de uva mais elegante da França. E talvez a mais delicada e complexa, porque muda muito os seus aromas e sabores típicos quando o “terroir” é diferente (um Pinot Noir francês é muito diferente de um americano). Podemos dizer que sua maior distinção é a perfeita combinação de aromas de frutas vermelhas frescas (morango, framboesa, amora e cereja) com flores (violeta e rosa). É importante destacar “frutas vermelhas frescas”, porque não é qualquer uva que consegue essa façanha no aroma. E não é plantando Pinot Noir em qualquer lugar que se consegue a fruta vermelha fresca. Tudo é resultado de um equilíbrio muito delicado entre retenção de acidez e amadurecimento adequado da uva. É esse equilíbrio que mantém a elegância da Pinot Noir. Dependendo do clima da região, algo de especiaria pode aparecer, como o anis. Também pode ter aromas terrosos, lembrando cogumelos ou raízes. A Borgonha, ao que parece, é o único lugar no mundo onde essa fórmula encantadora deu certo em um nível praticamente celestial (Robert Parker, ao provar um determinado Romanée-Conti, chegou a dizer que tinha aromas e sabores celestiais). Mesmo assim as safras são instáveis. Há anos tão ruins que o produtor se recusa a fazer o vinho, e não faz mesmo. Mas, quando a safra é excelente e se prova o vinho em seu auge de potencial de aromas e sabores, a experiência hedonista é indescritível.

Por: Marcos Adair

Faça um comentário

Comentários e pings estão fechados no momento.

Os comentários estão fechados.