Você sabe o que é um “Cru Borgeois”?

11 de outubro de 2019 por Elmano Marques

Comentários 0

A CRU

Os vinhos de Bordeaux, no decorrer do tempo, já sofreram diversas classificações, conforme explica matéria publicada na revista Adega. A primeira e mais famosa classificação é a de 1855, quando os melhores vihos das sub-regiões do Médoc, Graves e Sauternes receberam o título de Grand Cru Classés (divididos em cinco níveis de qualidade). Infelizmente, basta fazer uma pesquisa para saber que todos os  Grand Cru Classés são caros e ainda distantes da maioria dos consumidores de vinho. Mas há uma outra classificação que envolve vinhos de boa qualidade, só que bem mais baratos: os chamados Cru Bourgeois. A origem do nome remonta à Idade Média, quando os habitantes do burgo de Bordeaux, os chamados burgueses (ou bourgoise) formavam uma cidade de comerciantes e artesãos. Durante o período do governo inglês, eles adquiriram direitos e privilégios, incluindo a isenção de impostos sobre a venda de vinhos de seus vinhedos, tanto localmente (Guyenne) como no exterior. Por volta do século XV, enriquecido por seu comércio internacional, o burgo de Bordeaux foi capaz de adquirir as melhores propriedades da região, que foram inicialmente referidas como os “Crus des Bourgeois” e, em seguida, simplesmente os “Crus Bourgeois”. A classificação moderna dos vinhos Crus Bourgeois foi feita em 1932, entre os châteaux que ficaram de fora da lista de 1855. Foi uma resposta às terríveis condições de mercado dos anos pós-guerra e pós-depressão, pois o propósito era o de identificar e dar um impulso comercial a essas propriedades “menos conhecidas” que os Grand Cru Classés. De lá para cá, a classificação foi refeita algumas vezes, não raro envolvendo polêmicas. Tão logo anunciou seus selecionados da safra 2016, a associação dos Crus Bourgeois du Médoc apresentou seus procedimentos para o novo sistema de classificação que entrará em vigor a partir de 2020. A nova classificação representará um retorno ao sistema hierárquico original, de 1932, compreendendo três níveis de qualidade: Cru Bourgeois, Cru Bourgeois Supérieur e Cru Bourgeois Exceptionnel. Ele será revisado a cada cinco anos, o que significa que as propriedades podem subir e descer na classificação. Atualmente existem aproximadamente 250 châteaux classificados como Cru Borgeois.

Por: Marcos Adair

 

Faça um comentário

Comentários e pings estão fechados no momento.

Os comentários estão fechados.