Arquivos da categoria ‘Enonotas’

Itália muito bem representada com 19 vinhos no Top 100 2018 da Wine Spectator

21 de novembro de 2018

FLAG WINES DEF

Ao todo, são 19 os rótulos rótulo italianos no no Top 100 2018 da Wine Spectator, assim distribuídos: 8 da Toscana, 3 do Piemonte, 2 da Emilia Romagna, um  doVeneto, Calabria, Umbria, Friuli Venezia Giulia, Sicília e Alto Ádige.

O tamanho importa sim … para a conservação do champanhe

20 de novembro de 2018

A ROEDERER DEF

Os enólogos e especialistas preferem degustar e descobrir os matizes que se escondem nas garrafas  de champanhe Magnum ou superior frente ao formato tradicional (750 ml). Por quê? O tamanho importa,sim, e muito, no mundo do champanhe. Quanto maior a capacidade da garrafa, menor a quantidade de ar em relação ao líquido interno, como consequencia, a oxidação diminui, suas qualidades são preservadas e sua evolução é mais lenta, permitindo mais nuances e maior complexidade.
A Maison Louis Roederer – a mais prestigiada Maison de Champagne da história da Revue du Vin de France – oferece uma compilação dos diferentes formatos de garrafas de champanhe existentes hoje.
Das mais conhecidos, como as garrafas padrão (750 ml), Magnum (1,5 l) e Jeroboam (3 l), até tamanhos inimagináveis por seu peso e forma de conservação que têm os nomes de reis de tempos remotos, eis os diferentes tamanhos de garrafas de Champagne:

185 ml – ¼ de garrafa ou Benjamin: o equivalente a uma taça de champanhe
375 ml – Meia garrafa (½ meia garrafa padrão)
750 ml – Standard: capacidade de garrafa tradicional desde o século XIX
1,5 litro – Magnum: duas garrafas de 0,75 l
3 litros – Jeroboão: quatro garrafas de 0,75 l
4,5 litros – Roboão: seis garrafas de 0,75 l
6 litros – Mathusalem: oito garrafas de 0,75 l
9 litros – Salmanazar: doze garrafas de 0,75 l
12 litros – Balthazar: dezesseis garrafas de 0,75 l
15 litros – Nabuchodonosor: vinte garrafas de 0,75 l
18 litros – Salomão: vinte e quatro garrafas de 0,75 l
26,25 litros – Souverain: trinta e cinco garrafas de 0,75 l
27 litros – Primat: trinta e seis garrafas de 0,75 l
30 litros – Melquisedeque ou Midas: quarenta garrafas de 0,75 l

Brasileiro Alaor Lino, da Anima Vinum Brasil, faz bonito e adquire “Pièce des Présidents”, do Leilão do Hospice de Beaune

20 de novembro de 2018

BEAUNE UM DEF

A 158ª edição do famoso Leilão de Vinhos Hospice de Beaune  aconteceu no fim de semana de 17 a 18 de novembro no famoso Hospital do século XV em Beaune. O leilão foi mais uma vez record de ventas e atingiu € 14,1 milhões no total, com 631 barris de tintos e 197 barris de branco vendidos. O preço médio do barril de tinto foi de € 15.486 e € 21.212 para o branco, com o preço médio de todos os barris sendo € 16.850, um aumento de 19% em relação a 2017.
Um barril de Bâtard-Montrachet Grand Cruc ‘Cuvée Dames de Flandres’ foi o lote mais caro vendido do leilão  (€ 135.000), enquanto os “Pièce des Présidents” (barris de vinho vendidos para obras de caridade  e que são contados separadamente do resto dos resultados) de Corton Clos du Roi e Meursault premier cru ‘ A Les Genevrières foi comprada por € 230.000 – adquiridos por Alaor Lino da Anima Vinum do Brasil, Albert Bichot e um cliente canadense.

 

O vinho mais caro do mundo é produzido na Espanha e custa 25.000 euros

19 de novembro de 2018

AURUM UM ESQC

hama-se Aurum Red, tem sabor espanhol, é o vinho mais caro do mundo e é produzido em Las Pedroñeras, em Cuenca. Seu criador, Hilario, era um executivo sênior que ficou completamente incapacitado de andar. Graças ao ozônio ele voltou a andar novamente e decidiu usar aquele gás especial em  suas vinhas. Segundo ele “O ozonio mudou a minha vida e foi ele que fez este vinho”. Milionários de todo o mundo, da China aos Estados Unidos, competem por suas garrafas para apreciá-los.

Cristiano Ronaldo gasta 31 mil euros em 2 garrafas de vinho

19 de novembro de 2018

A CR DOIS DEF

O superastro da Juventus, Cristiano Ronaldo passou algum tempo longe do futebol quando chegou em Londres com sua namorada Georgina Rodriguez e seu filho de oito anos Cristiano Ronaldo Jr. O trio foi visto assistindo Novak Djokovic jogar na O2 Arena quando o sérvio enfrentou John Isner. Na sequencia jantaram no “Scott’s” em Mayfair e gastaram € 31.000 em duas garrafas de vinho. Cristiano Ronaldo é famoso por ter uma política de praticamente zero álcool, o que garante que ele fique sempre  no melhor de sua forma. No entanto, para comemorar o aniversário de sua filha, Ronaldo abriu uma exceção. A primeira garrafa, que custou cerca de 20 mil euros, foi uma garrafa de Richebourg Grand Cru, tido como o vinho mais caro do mundo. O segundo, que custou cerca de 11 mil euros, foi um Pomerol Petrus 1982.

Sassicaia 2015 é o Vinho do Ano do “Top 100” 2018 da Wine Spectator

18 de novembro de 2018

SASSICAIA DEF

O Sassicaia 2015, o mito do vinho da Tenuta San Guido, Bolgheri, a marca da família Incisa della Rocchetta, criado na safra de 1968 pelo enólogo que assinou o renascimento do vinho italiano, Giacomo Tachis, ficou em primeiro lugar no “Top 100” 2018  na revista Wine Spectator, trazendo a Itália ao Olimpo do mundo do vinho. Para o Sassicaia é a primeira vez que ocupa tal posto, (em 1991, com a safra1988, ele conseguiu entrar no top 10 (nº 5), enquanto que para a Itália é a quarta vez que chega ao mais alto degrau do pódio, com o Brunello di Montalcino 2001 Tenuta Nuova de Casanova di Neri em 2006, Ornellaia 1998 de Tenuta dell’Ornellaia em 2001 e Solaia 1997 em 2000.

Wine Spectator divulga o Top 10 dos Top 100 de 2018

17 de novembro de 2018

A TOP DEZ

A Wine Spectator divulgou a relação dos 10 vinhos que compõem a sua lista dos Top 10 Melhores Vinhos do Ano de 2018 (o ranking completo será publicado em 19 de novembro) Dos 10 vinhos, três são franceses, três são americanos, três são italianos e um espanhol.
Ei-los:

10.Bedrock Heritage Sonoma Valley 2016

9. Tenuta delle Terre Nere Etna San Lorenzo 2016

8. Le Vieux Donjon Chateauneuf-du-Pape 2016

7. Colene Clemens Pinot Noir Chehalem Mountains Dopp Creek 2015

6. Aubert Chardonnay Carneros Larry Hide & Sons 2016

5. Moët & Chandon Dom Pérignon Legacy Edition 2008

4. La Rioja Alta 890 Gran Reserva Selección Especial 2005

3. Castello di Volpaia Chianti Classico Riserva 2015

2. Chateau Canon-La-Gaffelière

1.Tenuta San Guido Bolgheri Sassicaia 2015

Prossegue a “contagem regressiva” dos “Top 100” Wine Spectator. Publicados o 6º e o 5º vinhos do Top 10

15 de novembro de 2018

A SEXTA  DEF

Prossegue a “contagem regressiva” da lista de vinhos mais esperada do ano, o “Top 100” da revista americana “Wine Spectator”, que até 16 de novembro, revelará, posição por posição, o topo de seu ranking (o ranking completo será publicado em 19 de novembro, ed). O nº 6 é o vinho americano  Aubert Chardonnay Larry Hyde & Sons 2016,  e o nº 5  é o Champagne Moet & Chandon Don Perignon  Brut Legay Edition  2008.

Continua a “contagem regressiva” dos “Top 100” Wine Spectator. Publicados o 8º e o 7º vinhos do Top 10

14 de novembro de 2018

8 WS

Continua a “contagem regressiva” da lista de vinhos mais esperada do ano, o “Top 100” da revista americana “Wine Spectator”, que, de agora até 16 de novembro, revelará, posição por posição, o topo de seu ranking (o ranking completo será publicado em 19 de novembro, ed). O nº 8 é o vinho francês  Le Vieux DonJon Chateauneuf-du-Pape 2016,  e o 7º  é o americano do Oregon, Colene Clements Pinot Noir Doop Creek 2015.

 

Começa a “contagem regressiva” dos “Top 100” da Wine Spectator. Publicados o10º e o 9º vinhos do Top 10

14 de novembro de 2018

TOP 10 WS 10 DEF

Já teve inicio a “contagem regressiva” da lista de vinhos mais esperada do ano, o “Top 100” da revista americana “Wine Spectator”, que, de agora até 16 de novembro, revelará, posição por posição, o topo de seu ranking (o ranking completo será publicado em 19 de novembro, ed). O nº 10 é o vinho americano  Bedrock’s Bedrock Heritage Sonoma Valley 2016,  e o 9º  -e o italiano  Etna San Lorenzo 2016 de Tenuta delle Terre Nere por Marco de Grazia, confirmando o crescimento do vinho da Sicília. A Itália já ocupou o pódio com o vinho nº 1 três vezes em 28 edições.  Em 2000 com o Solaia 1997, em 2001, com Ornellaia 1998 e, em 2006, com Brunello di Montalcino 2001 Tenuta Nuova de Casanova di Neri.