Harmonização Vinho e Comida – Steak grelhado com batatas e aspargos harmoniza com quais vinhos?

16 de outubro de 2020 por Elmano Marques

STEAK DEF

Os vinhos ideais para harmonização são os  tintos franceses de Bordeaux, com predominância de Cabernet Sauvignon; se a opção for por vinhos do Novo Mundo, os blends  de cortes bordaleses chilenos, argentinos e sul africanos podem ser uma boa escolha.

Vinho e Jazz – Mary Coughlan Sings Billie Holiday

16 de outubro de 2020 por Elmano Marques

MARY DEF

Mary Coughlan Sings Billie Holiday – A vocalista irlandesa de jazz e blues, Mary Coughlan, lançou em 2013, um álbum/tributo a Billie Holiday, onde canta os grandes sucessos da “Diva do Jazz”. Mary superou traumas de infância, alcoolismo e dependência de drogas para se tornar a força musical na qual se transformou. A história de sua vida dá peso à verdade de que “as melhores cantoras são aquelas com vidas mais dolorosas”. Quer se goste de  blues ou jazz, não se pode deixar de se emocionar com a profundidade emocional, a expressão e o poder da voz dela, em canções como ” I’ll Be Seeing You”, “Porgy’,” “These Foolish Things”. Destaques, também, são “All of Me” e “The Can’t Take That Away from Me”, muito bem interpretados. Bom.

P.S. P.S. Ideal para ouvir degustando um tinto de Zinfandel, californiano, naturalmente

Harmonização Vinho e Comida – Lulas recheadas harmonizam com quais vinhos?

15 de outubro de 2020 por Elmano Marques

LULAS RECHEADAS DEF

Os vinhos ideais para harmonização são brancos secos refrescantes elaborados com as castas Bianco di Custoza e Pinot Bianco (italianas) ou tintos meio encorpados como os de Navarra e Valdepeñas, da Espanha.

Vinho e Jazz – Awake por Sidsel Storm

15 de outubro de 2020 por Elmano Marques

AWAKE DEF

Awake – A vocalista dinamarquesa Sidsel Storm gravou quatro álbuns (“Sidsel Storm, 2008, Swedish Lullaby, 2010 Nothing in Between, 2012, Close”, 2015) e obteve grande reconhecimento internacional, antes de lançar o 5º álbum de studio – “Awake”. As canções são, na maioria, de autoria de Sidsel, com o pianista de jazz, sueco, Magnus Hjorth, em uma nova e emocionante junção composicional. Além das composições próprias, Sidsel também interpreta standards de Johnny Mercer, Duke Ellington e Cole Porter, tornando o álbum, um trabalho consistente. Com um time de músicos excepcionais (Magnus Hjorth:Piano, Snorr Kirk: Bateria, Lasse Mørck, no contrabaixo), Sidsel Storm, fez de Awake, um álbum excelente para os amantes do jazz, que têm como referências outras divas modernas, como Diana Krall e Melody Gardot. Enfim, Sidsel Storm é uma digna herdeira, dinamarquesa, das grandes divas do jazz.

P.S. Ideal para ouvir com uma taça de um tinto de Bordeaux, de Saint-Emilion, naturalmente.

Os 10 melhores Malbecs da atualidade segundo o Wine-Searcher

15 de outubro de 2020 por Elmano Marques

ADRIANA

Quando se pensa em Bordeaux, Cabernet Sauvignon e Merlot vem logo à mente, mas a Malbec é uma uva que estaria bem abaixo na lista, diz o site Wine-Searcher. A Malbec é originária de Cahors, região do sudoeste da França, onde faz vinhos escuros, tânicos e difíceis de beber. Em Bordeaux, fazia parte do corte bordalês no passado, mas caiu de uso com o tempo, sendo cada vez menor a sua produção. Entretanto, assim como muitas pessoas que cruzam o Atlântico em busca de uma nova vida, a Malbec prosperou no Novo Mundo, principalmente na Argentina, onde se tornou uma espécie de vinho exclusivo. Argentina e Malbec são agora tão sinônimos quanto Nova Zelândia e Sauvignon Blanc ou Napa Valley e Cabernet. A Malbec se adaptou tão prontamente à sua nova casa que quase 85% de vinhos Malbec listados no site Wine-Searcher vem de lá. É um número extraordinário, já que o Malbec teve apenas cerca de quatro décadas para se instalar nos vinhedos de Mendoza. Para oferecer uma perspectiva ainda mais precisa, dos 25 melhores Malbecs classificados pelo Wine-Searcher, apenas 1 não é argentino – o Cloudburst Malbec, de Margaret River, na Austrália. Segue abaixo a lista completa dos 10 melhores Malbecs da atualidade segundo o site Wine-Searcher, com pontuação média da influente crítica especializada (Robert Parker, Wine Spectator, Jancis Robinson, entre outros, tudo ajustado para a escala de 100 pontos) e preços em dólares, sem impostos:

01 – Catena Zapata Adrianna Vineyard Mundus Bacillus Terrae – 95 – $254

02 – PerSe Iubileus – 94 – $134

03 – Familia Zuccardi Finca Piedra Infinita – 94 – $130

04 – Catena Zapata Adrianna Vineyard Fortuna Terrae – 94 – $112

05 – Bodega Noemia de Patagonia – 94 – $116

06 – Vina Cobos Cobos Marchiori Estate – 94 – $217

07 – Catena Zapata Adrianna Vineyard River Stones – 93 – $146

08 – Achaval Ferrer Finca Altamira – 93 – $112

09 – Estancia Uspallata – 93 – $37

10 – Familia Zuccardi Finca Canal Uco – 93 – $90

Por: Marcos Adair

Harmonização Vinho e Comida – Rosbife assado temperado com tomilho e sálvia harmoniza com quais vinhos?

14 de outubro de 2020 por Elmano Marques

A ROSBIFE

Os vinhos ideais para harmonização são os tintos franceses de Bordeaux  de Graves e Lalande-de- Pomerol;  se a opção recair por vinhos do Novo Mundo, os chilenos, de corte bordalês, sem passagem excessiva em carvalho podem ser uma boa escolha.

Vinho e Jazz – The Soul of Porter por Joyce Elaine Yuille

14 de outubro de 2020 por Elmano Marques

A JOYCE DEF

O álbum The Soul of Porter de Joyce Elaine Yuille (vocalista nascida no Harlem), faz uma viagem com alma jazzística ao universo de um dos maiores compositores da América. Joyce Elaine Yuille tem um estilo clássico e groovy, baseado no jazz, onde, com uma voz rouca e tonificada interpreta cada canção com singularidade. Destaque para “Love for Sale”, “So in Love”, “Everytime We Say Goodbye”, interpretadas magistralmente. Disponível no Spotify.

P.S. A sugestão é ouvi-lo com um bom Cabernet Sauvignon californiano, na taça.

O carvalho americano e francês nos vinhos de Rioja

14 de outubro de 2020 por Elmano Marques

A OAK DEF

A era moderna dos maravilhosos vinhos de Rioja – conforme explica a revista Wine Spectator – vem de 3 fontes distintas. A uva dominante é a Tempranillo, nativa da região e comum em toda a Espanha. Mas a abordagem geral da cultura da vinha e da vinificação vem da França, trazida de Bordeaux, no final do século XIX, quando os produtores atravessaram a fronteira procurando opções de cultivo frente à devastação causada pela Filoxera. E o uso de carvalho americano nos barris usados para a maturação, que dá aos vinhos um caráter compartilhado e distinto, é uma consequência, em grande parte, das relações comerciais históricas da Espanha com o Novo Mundo. Os carvalhos “Quercus Alba” são abundantes na América do Norte e sua madeira é mais barata do que os carvalhos “Quercus Robur” encontrados nas florestas da França, daí seu uso preferencial em Rioja no decorrer do tempo. Os regulamentos do vinho de Rioja exigem que os vinhos (exceto para a categoria Jovem) amadureçam por períodos de tempo especificados, sempre em barris de 225 litros. Até a década de 1980, esses barris eram quase sempre feitos de carvalho americano. Mas nos últimos anos, alguns vinicultores começaram a usar carvalho francês para conseguir um estilo de Rioja diferente – o estilo “moderno”. Isso tem acontecido com a maioria dos grandes produtores, mas o estilo “moderno” é tão elogiado quanto o estilo “clássico”, pois vem produzindo vinhos muito deliciosos e de grande qualidade.

Por: Marcos Adair

 

Cos d’Estournel lança caixa ‘lendária vintage’

14 de outubro de 2020 por Elmano Marques

A COS

A vinícola de Bordeaux, Cos d’Estournel, está lançando uma caixa de edição limitada contendo duas garrafas de cada uma das seis safras “lendárias” para celebrar o 20º aniversário do proprietário Michel Reybier no comando.
Serão disponibilizadas apenas 100 caixas no mundo, cada uma contendo duas garrafas das safras 2003, 2005, 2009, 2010, 2014 e 2016, e cada compra inclui um convite para quatro pessoas visitar a propriedade e almoçar na vinícola.
As caixas numeradas individualmente estarão disponíveis a partir de 20 de outubro, através de Les Caves de Taillevent em Paris, Millesima USA, Berry Bros & Rudd e direto da propriedade com um preço de varejo de € 4.200 / US $ 4.390 / £ 3.830.

Harmonização Vinho e Comida – Peito de pato grelhado com figos harmoniza com quais vinhos?

13 de outubro de 2020 por Elmano Marques

PEITO DE PATO GRELHADO COM FIGOS

Os vinhos ideais para harmonização são os tintos franceses de Haut-médoc, de Cahors e Saint-joseph; se a opção for pelos tintos do Novo Mundo os Malbec argentinos, os  Syrah chilenos e os Shiraz  australianos podem ser uma boa escolha.