Barbaresco La Cacciatora 2015

24 de junho de 2019 por Elmano Marques

BARBAR UM

País: Itália

Região: Piemonte

Castas: Nebbiolo  (100%)

No Visual: Cor vermelho-rubi de intensidade média, límpido e brilhante, com nuances granada. Límpido, brilhante.

No Olfativo: Aromas complexos marcados por notas de frutas (cerejas e framboesas), grafite e especiarias.

No Gustativo: Bom corpo e boa estrutura. No palato, pouco complexo, expressivo,com taninos presentes, amparando sabores de frutas e especiarias.  Final  longo e persistente

Enogastronomia: Ideal para harmonizar com  Tornedos alla Rossini, Fettucine al tartufo bianco, brasato al barolo,  pastas e queijos.

Onde Comprar: Bigi Importadora       Preço: R$123,oo

A Maison de Champagne Lanson se prepara para Wimbledon com novos lançamentos

23 de junho de 2019 por Elmano Marques

LARSON DEF

A Maison de Champagne Larson parceira oficial do Torneio de Tenis de Wimbledon desde 2001 tendo seu champanhe servido, exclusivamente,  em todos os bares e locais de hospitalidade dentro do local traz para nova edição do torneio o Gold Label 2009. O Gold Label 2009 não é feito todos os anos, com a qualidade da colheita determinando se uma safra é declarada. Os vinhos são envelhecidos por um mínimo de cinco anos após a colheita. O Gold Label 2009 será lançado oficialmente no The Championships, em Wimbledon, no dia 1º de julho Durante o Torneio de Wimbledon, as garrafas da Lanson voltarão a ter um disfarce com tema de tênis, desta vez na forma de jaquetas de garrafa de neoprene de edição limitada projetadas para manter as garrafas frescas por até duas horas. As jaquetas, que apresentam raquetes de tênis em miniatura, estão disponíveis em rosa ou verde.

Vinho e cerveja: 1. Muitas semelhanças

23 de junho de 2019 por Elmano Marques

BEER DEF

Vinho e cerveja, embora percorrendo quase sempre uma trajetória paralela, são muito semelhantes. Antes de tudo, ambas são bebidas feitas à base de fermentação. Acompanham o homem há milhares de anos e, cada uma a seu modo, influenciaram povos e nações de forma econômica, cultural e social. Há uma crença muito difundida de que as duas bebidas surgiram por acaso. E tanto o vinho como a cerveja foram usadas tanto como bebidas de grandes banquetes e festas, como também tiveram seu papel no mundo religioso. Claro que cada uma tem seu momento, modo e lugar próprio de ser apreciada. Não é necessário que alguém que aprecie uma dessas bebidas se sinta obrigado a ter uma opiniao desfavorável em relação à outra. No Brasil, sabe-se que o vinho, a grosso modo, estava muito mais ligado a sofisticação e classe, ao passo que a cerveja sempre foi tida como uma bebida do povo simples – uma associada a preços elevados e lugares chiques e a outra a preços menores e lugares simples. As coisas mudaram muito na virada do milênio. Curiosamente, se o vinho cada vez mais se popularizou entre os consumidores comuns, as cervejas (artesanais, especiais) seguiram o outro caminho, e conseguiram um lugar na sofisticação. Esta série de artigos fará um breve passeio pela história dessas bebidas, o processo de produção delas, os tipos que existem, seus benefícios à saúde e o que se pode esperar do vinho e da cerveja para o futuro. Uma coisa é certa: a disputa entre qual dessas bebidas é a melhor, só tem um vencedor: aquele que sabe aproveitar muito bem as qualidades que ambas oferecem.

Por:Marcos Adair

Vinhedo urbano de 200 metros cobrirá edifício de escritórios em Milão

23 de junho de 2019 por Elmano Marques

VITAE UM

A empresa de design italiana Carlo Ratti Associati venceu uma competição para transformar um local industrial em desuso em Milão em um prédio de escritórios e centro de pesquisa que será adornado com 200 metros de videiras treinadas em pérgulas.
A Carlo Ratti Associati (CRA) venceu a competição “reinventing cities”, organizada pelo C40 Cities Climate Leadership Group. O seu design apresenta um novo edifício de escritórios que também contará com um restaurante farm-to-table no piso térreo e um centro de pesquisa molecular e oncológica.
VITAE MILAN DEF

O projeto, chamado Vitae, que significa “vinha” em italiano e “vida” em latim, verá um caminho coberto por uma pérgola coberta de trepadeiras subindo a 200 metros das paredes do edifício.Inspirado pelo design biofílico, um princípio de construção que usa o plantio para aumentar a conexão com o ambiente natural, o projeto foi desenvolvido ao lado do grupo imobiliário Covivio e do consórcio italiano Habitech.
O antigo espaço industrial vazio está localizado perto do museu de arte contemporânea Fondazione Prada. O projeto também inclui uma praça, mais de 5.000 metros quadrados de espaço público, e terraços e estufas para agricultura urbana e cultivo hidropônico (sem solo). A empresa de design não comentou quais variedades de uva haviam sido plantadas nem se o vinho seria produzido a partir das videiras.
O vinhedo se juntará a vários outros ao redor do mundo, incluindo o Rooftop Reds, uma vinícola no Brooklyn, Nova York, que anunciou em 2017 que lançaria seus primeiros vinhos a US $ 1 mil por garrafa, quando estiverem prontos em 2019.

Fonte: Drink Business

Confrarias de Vinhos: 2. Como funcionam?

22 de junho de 2019 por Elmano Marques

ISO DEF

A ideia é reunir amigos ou pessoas que possuam uma certa afinidade e definir um nome para a confraria. Fixam-se encontros regulares para o grupo e definem-se temas para os encontros, se possível com bastante antecedência. A experiência demonstra que o ideal é que o grupo tenha pelo menos 6 pessoas e até 12 ou 14 membros, para que a reunião não se transforme em uma festa e possa ser instrutiva e descomplicada (pelo menos 50 ml de vinho para cada um). Importante lembrar que o objetivo principal não é beber descontroladamente, mas aprender mais sobre vinhos. Pode haver uma apresentação de um tema e os confrades podem ter uma ficha de degustação para a análise dos rótulos. O ideal é que se use taças ISO (são pequenas e práticas) e os vinhos podem ser servidos às cegas ou não. Os encontros podem ser em restaurantes ou na casa dos confrades. A compra dos vinhos de cada encontro pode ficar ao encargo de uma pessoa (nível enófilo anfitrião), que depois repassa os valores para os demais membros. Ou ainda pode-se escolher o tema e cada pessoa (ou casal) se responsabiliza por levar o vinho (nível enófilo simplificado), conforme a faixa de preço definida. Se possível, para ser uma ocasião divertida para todos, o ideal é que os vários aspectos relacionados com a realização dos encontros (e não só o preço dos vinhos) sejam divididos de forma igualitária entre os confrades, para que não se torne uma obrigação para alguns.

 Por:Marcos Adair

Confrarias de Vinhos: 1. O que são?

22 de junho de 2019 por Elmano Marques

CONFRA UM DEF

A palavra confraria é sinônimo de irmandade ou associação. Era comum na idade média, com fins profissionais ou religiosos (a maçonaria surgiu dessas irmandades). Mas as confrarias de vinhos só se popularizaram na França por volta dos anos 30, quando surgiu a famosa confraria “Chevaliers du Tastevin” na Borgonha, após a crise econômica mundial e a dificuldade que os “vignerons” tinham de vender seu estoque armazenado (essa irmandade se reúne anualmente no Château de Clos de Vougeot, um antigo château da Borgonha). Outro grupo que merece destaque é a Confraria dos Enófilos da Bairrada (em Portugal) e seu suntuoso banquete anual no Palacio Hotel do Bussaco, patrimônio arquitetônico do século XIX. A medida que o vinho se popularizou nos anos 80, no Brasil, as confrarias também surgiram e se popularizaram, com encontros regulares, algumas mais formais e outras menos informais. As confrarias são uma excelente iniciativa para aprender mais sobre muitos vinhos (ou safras de vinhos). Numa época que os preços de vinhos não param de subir, quem bebe no sistema de confrarias aumenta as possibilidades de descobrir muitos vinhos gastando menos, uma vez que cada participante pode levar uma garrafa ou todos podem dividir os custos de garrafas mais onerosas. Sem falar que ainda é uma ocasião para apreciar momentos de boa comida e confraternização.

Por:Marcos Adair

Confraria “Chevaliers du Tastevin” e doações para a Notredame

22 de junho de 2019 por Elmano Marques

CONFRA DEF

A confraria de vinhos mais famosa do mundo, “Chevaliers du Tastevin”, que se reúne todos os anos do Château Clos de Vougeot na Borgonha, teve seu jantar internacional realizado deste 15 de junho de 2019. Na ocasião, a Irmandade dos Cavaleiros Tastevin coletou doações de todos os seus cavaleiros ao redor do mundo para serem enviadas à Fundação Notredame, que está responsável pela recuperação da igreja após o incêndio que ocorreu recentemente. Curiosamente, a adega de vinhos do Clos de Vougeot é contemporânea do início da construção de Notredame, entre os anos de 1160 e 1170. A possibilidade de fazer doações também está aberta ao público em geral no site da confraria e o doador recebe um recibo fiscal. A confraria foi fundada em 16 de novembro de 1934 no “Caveau Nuiton” de Nuits-Saint-Georges, quando a Borgonha (e boa parte do mundo) passava por uma grave crise econômica e os vinhos não saiam das adegas. É considerada o renascimento de algumas irmandades báquicas dos séculos XVII e XVIII que haviam caído no esquecimento.

Por: Marcos Adair

Vivino continua sendo o mais popular app de vinhos do mundo

22 de junho de 2019 por Elmano Marques

VIVINO DEF

A Vivino foi fundada em 2010 por Heini Zachariassen e Theis Søndergaard, na Dinamarca, mas possui sede em São Francisco, Califórnia. O aplicativo surgiu em 2011, com apenas 5 mil vinhos. Em 2019, a Vivino já possui uma base de dados de vinhos contendo mais de 10 milhões de rótulos diferentes e mais de 35 milhões de usuários. Essencialmente, o app não mudou muito no decorrer do tempo. Reconhece o vinho mediante a foto inserida pelo usuário, permite que se comente o que achou do vinho e com o que deve harmonizar e que seja feita uma classificação de qualidade entre 1 e 5 estrelas. Além disso, é permitido disponibilizar esses registros para outros, e pode-se armazenar as fotografias e observações pessoais para futura consulta. Infelizmente, as inconsistências do app continuam também as mesmas. As opiniões dos usuários e as estrelas dadas aos vinhos podem influenciar desmerecidamente que o consumidor desavisado sempre compre rótulos populares e mais fáceis de encontrar e desvaloriza vinhos pouco conhecidos ou de estilos peculiares. As observações em sua grande maioria são simplesmente a respeito do que se gostou ou não, sem nenhuma técnica ou muito conhecimento a respeito da qualidade do vinho, e alguém pode comprar um rótulo só porque é do gosto de muitas pessoas (o que não necessariamente será o seu). Os valores apresentados também continuam precisando de atenção, para que não se pense que aquele será o preço do vinho na loja da esquina. O Vivino nunca foi uma fonte oficial de preços. Cada usuário insere o preço que pagou e os rótulos são precificados em diversas moedas. Aí, cabe lembrar que o preço dos vinhos nos EUA e Europa são muito mais baratos que no Brasil (devido a  alta carga de impostos) e o valor que consta na versão brasileira do app, em regra, é inferior ao que se comercializa aqui.

Por: Marcos Adair

Dúvida 2005

22 de junho de 2019 por Elmano Marques

DÚVIDA DEF

País: Portugal

Região: Alentejo

Castas: Aragonês, Trincadeira e Grand Noir

No visual: Cor vermelho rubi profundo, intenso, com lágrimas densas abundantes..

No olfativo: Intensa complexidade aromática  evidenciando  notas de frutas, lampejos florais, caramelos, tostados, balsâmicos  e especiarias..

No gustativo: Bom corpo e estrutura. No palato, acidez extremamente agradável sustentada pela vivacidade dos  taninos,  complexidade de sabores expressa em camadas, com destaque para as frutas e balsâmicos. Final harmônico e elegante

Enogastronomia: Ideal para harmonizar com carnes vermelhas, carré de cordeiro, aves e queijos macios como Gouda e Emental,

Comprado em viagem

Vinho e Música – My Love Is Your Love por Emeli Sandé

21 de junho de 2019 por Elmano Marques

A canção My Love Is Your Love interpretada por Emeli Sandé pede para harmonizar um tinto francês de Bordeaux, de Pauillac, mais especificamente.