17 de maio de 2024
Novidade

Filarmônica UFRN realiza II Concerto Oficial da Temporada 2024 no próximo sábado em duas sessões

A Filarmônica UFRN apresenta o II Concerto Oficial “Canções da minha terra” neste sábado (06), pela Temporada 2024. Com entrada gratuita, o espetáculo acontece em duas sessões, às 18h e às 20h, no Auditório Onofre Lopes (Escola de Música da UFRN). Para garantir acesso é necessário fazer a retirada dos ingressos uma hora antes de cada sessão.

O concerto tem regência do maestro André Muniz, diretor artístico e regente da Filarmônica da UFRN. Doutor em Música pela Universidade de Montreal/Canadá na área de Regência Orquestral sob a orientação de Jean François Rivest, Muniz também estudou regência coral no Conservatório de Genebra sob a orientação de Michel Corboz. Como regente da Filarmônica, recebeu o Prêmio de Melhor Concerto na temporada 2019-2020 na XVI Edição do Troféu Cultura Potiguar e foi agraciado com o Título Honorífico de Cidadão Natalense em 2021 em reconhecimento ao conjunto de suas atividades educacionais e artísticas. “O concerto Canções da minha terra vai apresentar duas obras de compositores vivos e residentes em Natal, com um contraponto tendo uma obra que exalta as belezas e o transcurso do Rio Moldávia, na República Checa”, afirma o maestro André Muniz.

Dividindo a noite, a Filarmônica também tem a honra de receber o solista (Trompa) Radegundis Feitosa que tem atuado principalmente como solista e camerista em eventos de destaque na América do Sul, EUA e Europa. Presidente fundador da Associação de Trompistas do Brasil, gravou três CDs solo e coordenou o primeiro Simpósio da International Horn Society na América Latina, a 49ª edição. Estreou, transcreveu e gravou diversas obras para variadas formações com destaque para composições virtuosísticas e música brasileira. Cursou Bacharelado, Mestrado e Doutorado na UFPB e teve como professor de trompa Cisneiro de Andrade e como orientador na pós-graduação Luis Ricardo Silva Queiroz. Radegundis desenvolve pesquisa relacionada à performance na trompa e é líder do Grupo de Pesquisa “Trompiguares”. Desde abril de 2008 é professor efetivo de trompa da Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN. Em agosto de 2021, foi eleito presidente da International Horn Society, primeiro brasileiro a ocupar essa posição.

O “Canções da minha terra” apresenta também Dança Sinfônica N°1 – Vozes do Carnaval Brasileiro, do maestro, compositor e pianista potiguar, Eli Cavalcante. A primeira dança sinfônica nasceu do desejo de trazer o colorido e o carisma dos ritmos brasileiros carnavalescos para o ambiente da música de concerto. Neste momento, a orquestra se transforma em um grupo de festejo, onde já no primeiro tema é possível ouvir uma melodia vibrante que homenageia as tradicionais toadas de maracatu da nação Leão Coroado. Liderados pelos trompetes, a melodia principal aparece com muitas variações rítmicas e melódicas e os vários instrumentos da orquestra conduzem esse tema até depararmos com um outro ambiente: trata-se de um samba de avenida, lento e delicado, inspirado nos enredos do salgueiro e mangueira das décadas de 40 e 50. No fim da obra o compositor Eli Cavalcante vai unir música brasileira e contraponto imitativo, uma união incomum, mas que resulta em uma obra única que tanto desafia o ouvido quanto nos deixa com aquele tema brasileiro ecoando nos corações por muito tempo. As obras de Eli já figuram no repertório de importantes recitais e concertos, tendo sido escutada não somente em salas relevantes como o Teatro Alberto Maranhão, o Teatro Santa Isabel e o Teatro Riachuelo, como também sua música já foi estreada em salas de cinema nacional e internacional.

Também presente no Concerto, obras de Bedrich Smetana. Poema Sinfônico é uma obra de caráter musical baseada em um poema o texto literário. Escrito em 1874 por Bedrich Smetana (1824-1884) Moldávia descreve o transcurso deste Rio da República Checa, que corta o país e sua capital. Flautas e clarinetas, no início, simulam o correr dos ribeirões que ao se unirem (toque do triângulo e entrada das cordas graves) dão forma ao rio. O Moldavia flui sereno por prados e matas, e sua melodia tipicamente tcheca se impõe. Caçadas nas florestas irrompem através das trompas.

E, fechando o programa das obras, Concerto para Trompa de Fernando Deddos, escrito sob encomenda do presidente da International Horn Society Prof. Radegundis Feitosa (UFRN) e do Congresso Internacional de Trompas Guadassuar, na Espanha, onde estreou em dezembro de 2022. A obra está dividida em três movimentos, em estrutura tradicional. A obra foi escrita originalmente para orquestra de sopros com contrabaixo e percussão, e agora terá sua versão para orquestra sinfônica estreada no Nordeste pela Orquestra Filarmônica da UFRN.

Fernando Deddos é professor da Escola de Música da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e coordenador da Roda de Choro da UFRN e da Banda Sinfônica da UFRN. Deddos é graduado em Composição e Regência pela UNESPAR, mestre em performance pela Duquesne University, e doutor em música pela University of Georgia (EUA), onde atuou como pesquisador do departamento interdisciplinar ICE – Ideas for Creative Exploration. É presidente da ETB – Associação de Eufônios e Tubas do Brasil e Adams Instruments Performing Artist desde 2010 (Holanda).

Mais uma vez a Filarmônica UFRN promete uma noite memorável por meio das obras clássicas. Os interessados em prestigiar, fiquem atentos ao horário das retiradas dos ingressos. A Filarmônica UFRN conta com o patrocínio da CAURN – Caixa Assistencial Universitária do Rio Grande do Norte.

Siga o ULYSSES FREIRE no Instagram: @ulyssesfreire

Entre em contato: [email protected]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *