13 de abril de 2024
Notícias

Avenida Felizardo Moura sofrerá intervenção para obras a partir do próximo domingo (4)

A avenida Felizardo Moura, uma das vias mais importantes de Natal,
sofrerá intervenção por um período de nove meses para passar por uma
revitalização, já a partir do próximo domingo (04). Os detalhes do
projeto foram informados na manhã desta sexta-feira (02) pelo prefeito
Álvaro Dias, em entrevista coletiva, na sede da Secretaria Municipal de
Mobilidade Urbana (STTU). Serão duas obras em quatro etapas. A outra
obra é a construção de uma trincheira embaixo do viaduto da Urbana,
após a conclusão da Felizardo Moura. As duas obras terão um
investimento de R$ 43 milhões realizado conjuntamente pela Prefeitura
e pelo Governo Federal.

Prefeito Álvaro Dias fala na coletiva sobre obras na av Felizardo Moura – foto Alex Régis


“A obra será muito importante para Natal, porque facilitará a vida de
quem mora na Zona Norte e a saída para outros municípios da região
metropolitana, como Extremoz, São Gonçalo do Amarante, Macaíba e
Ceará-Mirim. Pela Felizardo Moura, trafegam diariamente de 75 mil a
100 mil veículos, que serão beneficiados diretamente pela modernização
da avenida. Esta é uma obra que já vinha sendo anunciada. Houve uma
certa demora para o início dela, pois tivemos de cumprir a legislação
como deve ser cumprida. É uma obra de que Natal necessitava há mais
de 40 anos”, informou o chefe do executivo municipal.
A obra na Felizardo Moura prevê drenagem, pavimentação, calçada,
ciclovia e a implantação de faixa reversível, garantindo mais fluidez no
trânsito e resultando em um aumento de 30% da capacidade da via.
Todas essas intervenções acarretarão mais conforto e segurança para
pedestres e ciclistas. Os serviços preliminares iniciarão no próximo
domingo (04) e terão duração estimada de 15 dias. Nesta etapa, a Caern
cuidará da tubulação e a Cosern da retirada e relocação de postes. Em
seguida, haverá intervenção na Felizardo Moura, no sentido centro, e na
rede de drenagem da trincheira.

Coletiva sobre obras na av Felizardo Moura – foto Alex Régis


A partir do dia 18 de setembro, o acesso à Felizardo Moura será
permitido apenas para o transporte público coletivo, veículos de
emergência e de serviços públicos. Para os demais veículos, o acesso
será bloqueado, sendo recomendados alguns desvios, entre eles, o
desvio pelo acesso sul do aeroporto de São Gonçalo do Amarante em
direção à Zona Sul de Natal e parte sul da região metropolitana. Outro

desvio importante é pela avenida Moema Tinoco em direção à Ponte
Newton Navarro. Na avenida Tomaz Landim, haverá mais um desvio pela
avenida Doutor João Medeiros Filho em direção à zona Sul de Natal.
Outros caminhos levam em direção à Ponte Newton Navarro, como o
Canto do Mangue, a rua Miramar e a avenida Presidente Café Filho.
De acordo com o secretário municipal de Infraestrutura, Carlson Gomes,
a primeira etapa da obra compreende o trecho entre a ponte de Igapó e
a rua Jandira. Ainda segundo ele, a segunda etapa será realizada da rua
Jandira até a trincheira embaixo do viaduto da Urbana. E a terceira
etapa, será da Felizardo Moura no sentido Zona Norte.

Coletiva sobre obras na av Felizardo Moura – foto Alex Régis


Ele disse que a Felizardo Moura ganhará mais uma via, a reversível.
“Serão beneficiadas em torno de 750 mil pessoas na Zona Norte. Os
transtornos ocorrerão por serem inevitáveis, mas o município está
tentando amenizar ao máximo para que em breve tenhamos uma nova
Felizardo Moura. Até porque vai reduzir o tempo de percurso em até
50% e dar fluidez ao trânsito em torno de 30%”, ilustrou o gestor.
O secretário adjunto de Trânsito da Secretaria Municipal de Mobilidade
Urbana, Walter Pedro, explicou que, passados os 15 dias iniciais, terá
início a obra propriamente dita, na parte física, com a retirada da
pavimentação. Ele orienta os motoristas que vão da Zona Leste para a
Zona Norte a usarem a Ponte Newton Navarro, o mesmo no sentido
contrário, e os condutores que vão das zonas Oeste e Sul para a Norte, a
utilizarem o desvio por Macaíba e São Gonçalo do Amarante. “Em um
primeiro momento, todos terão um prejuízo porque vão aprender a se
deslocar. Os primeiros 10 dias serão bastante difíceis para as pessoas da
região da Felizardo Moura. Mas nós vamos acompanhar e criar
alternativas para os motoristas”, garantiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *