21 de junho de 2024
Sem categoria

Paris: sempre elegante, tentadora, cultural, saborosa, multiétnica… Que cidade é essa?…

Paris está cinzenta. Mas brilha mesmo assim. Os galhos secos do inverno tentam, mas não conseguem, esconder seus encantos históricos e arquitetônicos. À noite, é sempre a cidade-luz. Não tem tempo ruim em Paris.
A temperatura está bem razoável: entre 4 e 10 graus. As bicicletas cruzam cada vez mais as principais avenidas, fruto de investimento da prefeitura, que disponibiliza o serviço de aluguel de bikes nas saídas do metrô.
As livrarias, os sebos e os antiquários estão cada vez mais vivos em Paris. Cultura é um item latente á mesa por aqui. Aliás, por falar em “mesa”, segue uma dica bem alternativa, deliciosa e com preços acessíveis.
Que tal passar pela Universidade de Sorbonne (dá para visitar) e pegar uma ladeira estreira, depois do Pantheon, chamada Moufetard? Repleta de bares e bistrôs, tem menus bem atraentes. Muitos parisienses almoçam por lá. Sinal de que o rango é da melhor qualidade.
Quanto paguei? Entrada, prato principal (pato) e sobremesa, com uma garrafa de Bourdeaux, deu 50 euros para duas pessoas (viajo com Lucinha, maluca como eu, que troca o verão de Natal pelo inverno europeu). Ou seja: conta em torno de R$ 120. Muito, mas muito mais em conta do que nos bistrôs de Natal.
Na sequência, postarei alguns ângulos da sempre encantadora Paris. Viajem com o blog. Rever Paris sempre traz novas experiências.

Em pleno Quartier Latin, o Shakespeare exibe raridades

Pequenos bistrôs, enormes delícias

Barracas de sebo: Paris não seria tão atraente sem eles...

O que vende uma charcuterie? Frios em geral, com destaque para salames e presuntos (assim como patês) de várias regiões da França (e da Itália, claro)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *