14 de junho de 2024
Sem categoria

Setor náutico avança no Brasil. Natal, porém, fica a ver navios

Enquanto o projeto de uma marina para Natal depende da aprovação da ZPA 7, que repousa solenemente nas gavetas da burocracia municipal, o Brasil começa a discutir – e a investir – o potencial do turismo náutico.
O setor gera receita de US$ 500 milhões por ano no Brasil. Mais de 70% das atividades, porém, estão concentradas na Região Sudeste, sobretudo em São Paulo e no Rio de Janeiro.
Os dados foram revelados pelo presidente da Editora Grupo 1, Ernani Paciornik, que representa a Revista Náutica.
Segundo ele, o país tem 1,5 mil estaleiros registrados, 700 marinas e 650 mil embarcações de lazer, incluindo infláveis e barcos de alumínio.

Marina de Natal: por enquanto, apenas um sonho
Marina de Natal: por enquanto, apenas um sonho

Cada mil embarcações geram cinco mil empregos diretos e 2,4 mil indiretos.
E a Marina de Natal, hein?

2 thoughts on “Setor náutico avança no Brasil. Natal, porém, fica a ver navios

  • alexandre-rn

    nenhuma novidade isso acontecer,ou melhor, nao acontecer…os que querem acontecer nao tem força politica sobre os que nao querem que aconteça. uma minoria que tem força e quer mesmo é implantar a esculhambação e desordem no RN. Mas sabe, eu tenho a solução: Molhar muito bem o bolso desses elementos malignos. Só assim a marina sai do papel. Sem propina e superfaturamento, pode esquecer.

    Resposta
  • marcos pontes

    descordo da politica do nosso amigo que fes este comentario de ter que corromper.temos que acabar com isto porem ao se faser um projeto temos custos altissimos sem contar os impostos que são absurdos .amigo ate um buraco para se aterrar em natal e caro ok,porque voce depende de pessoas que se dis capacitadas de diser o que voce pode ou não faser no que e seu.
    a marina e o obvio de necessidade do nosso litoral pela geração de emprego laser sem contar que podemos interagir melhor com o mundo de forma educativa
    sem ter que prostituir meio ambiente e povos.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *