Política

Deputado reeleito Albert Dickson e Carla Dickson anunciam apoio a Carlos Eduardo

O deputado estadual reeleito Albert Dickson e a vereadora e primeira suplente de Carla Dickson, ambos do PROS, estão com Carlos Eduardo para governador no segundo turno. O anúncio foi feito no início da noite desta terça-feira(16) ao candidato do PDT.

Albert Dickson foi reeleito para a Assembleia Legislativa com 31.698 votos. Carla Dickson obteve 60. 590 votos para deputada federal. “Vamos entrar firmes para ajudar na vitória do futuro governador Carlos Eduardo”, afirmou Albert.

Política

Eleitor que tiver problema no ato de votar deverá apresentar queixa de imediato a mesário

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o Ministério da Segurança Pública (MSP) expediram nesta terça-feira (16) orientação conjunta com o objetivo de uniformizar o atendimento, o registro e o encaminhamento de queixas relativas a eventual mau funcionamento das urnas eletrônicas e padronizar o tratamento de ocorrências apresentadas às polícias, além de evitar a desinformação no dia da eleição. O documento foi assinado pela presidente do TSE, ministra Rosa Weber, e pelo ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, em cerimônia realizada no Gabinete da Presidência da Corte Eleitoral.

A orientação deverá ser observada pelos juízes eleitorais, presidentes das mesas receptoras de votos, mesários e integrantes das Polícias Federal, Civil e Militar, diante de notícia apresentada no dia da votação por qualquer cidadão, especialmente no que se refere a eventuais problemas com a urna eletrônica no ato de votar ou logo após. De acordo com o documento, também deverão seguir a orientação conjunta quanto ao registro e tratamento de informações relativas à veracidade ou não de notícia veiculada em redes sociais e/ou aplicativos de smartphones e de vídeos sobre o sistema eleitoral e as urnas eletrônicas, principalmente os que incitem a prática de delitos, em especial o eleitoral.

A orientação conjunta estabelece que, no dia da votação, a queixa de qualquer cidadão sobre eventual defeito ou mau funcionamento da urna eletrônica deverá ser apresentada imediatamente ao mesário ou ao presidente da mesa da seção eleitoral. Este, por sua vez, deverá registrar em ata a manifestação feita pelo cidadão, descrevendo a urna e a situação apresentada, bem como comunicando o fato ao juiz eleitoral.

Aplicativo Pardal

O registro da queixa também deverá ser feito em meio digital, no aplicativo para smartphones e tablets Pardal, pelo mesário ou pelo presidente de mesa, em campo específico para tal. Ainda no âmbito da Justiça Eleitoral, o juiz analisará a ocorrência e decidirá acerca das providências a serem tomadas, devendo comunicar o Ministério Público Eleitoral no caso de suspeita de crime eleitoral.

Já os integrantes das Polícias Federal, Civil e Militar, quando procurados no local de votação ou proximidades, deverão orientar o cidadão a procurar o presidente da mesa da seção eleitoral ou o juiz eleitoral para levar a ocorrência a seu conhecimento. Caso o cidadão se dirija à delegacia para denunciar suposto crime eleitoral, a autoridade policial deverá informar os fatos imediatamente ao juiz eleitoral, se presentes os elementos suficientes.

No caso de prisão em flagrante decorrente da prática de delito eleitoral, a força policial responsável pela detenção do cidadão, deverá encaminhar o caso à Delegacia de Polícia Federal. Entretanto, não havendo no município unidade da PF, o cidadão deverá ser conduzido à delegacia de Polícia Civil ou à central de flagrantes.

Conforme explicou o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, a queixa que estiver registrada em ata e no aplicativo Pardal deverá ser apurada pelos órgãos competentes. Já aquelas não registradas devem ser objeto de avaliação. Para ele, a orientação conjunta torna evidente que qualquer problema verídico no ato de votar deve ser comunicado ao mesário ou ao presidente da mesa para que seja feito o devido registro.

“Isso visa dar agilidade, visa dar resposta e visa, sobretudo, permitir a todo e qualquer eleitor ou eleitora que tenha problema ou tenha uma denúncia, que ela seja registrada on-line e para que tenhamos respostas com a máxima brevidade”, disse o ministro. “A ideia é que se faça uma transmissão muito rápida, bastante simplificada da ocorrência, e que qualquer eleitor tenha a sua denúncia apurada”, explicou.

Política

Carlos Eduardo ganha apoio de prefeitos de Alexandria, Monte das Gameleiras e Lagoa Salgada

O candidato a governador pelo PDT, Carlos Eduardo, recebeu nesta terça-feira(16), o apoio de três prefeitos que chegam para a campanha do segundo turno.

De Alexandria, a 381 quilômetros de Natal, a prefeita Jeane Ferreira(PSD), disse que no segundo turno, o eleitor deve escolher “o melhor administrador”, o que Carlos Eduardo “provou ser em quatro mandatos de prefeito de Natal”.

A prefeita alertou: “O Rio Grande do Norte não pode ter no governo alguém contra o presidente. Vai ser terrível para nosso povo”, afirmou Jeane Ferreira, em alusão ao favoritismo do presidenciável Jair Bolsonaro e a sucessão estadual.

Do Agreste, o prefeito de Monte das Gameleiras, Jailton Félix(PSD) e todo o seu grupo político comunicaram a Carlos Eduardo que se engajam no segundo turno “com toda a força”.

O prefeito de Lagoa Salgada, Ozivan Queiróz (MDB), foi outro a se definir por Carlos Eduardo no segundo turno por entender que não há comparação entre os candidatos: “Carlos Eduardo é capacidade comprovada. É um administrador competente e necessário ao Rio Grande do Norte neste momento”.

Segundo Ozivan, estão na mesma linha de raciocínio o presidente da Câmara Municipal, vereador Novinho Queiróz e os vereadores Ana Catarina (MDB), Maria José(DEM), Janilson de Louro(PHS) e Davison Zanzo(PCdoB).

Política

Fátima recebe apoio de Kleber Rodrigues e três prefeitos do Agreste

A senadora Fátima Bezerra, candidata ao Governo do RN pelo PT, recebeu a adesão na manhã desta terça-feira (16), dos prefeitos Severino Rodrigues (Monte Alegre), Raniere (Lagoa Salgada) e Adeílson (Baía Formosa); do deputado eleito Kleber Rodrigues e de lideranças da região Agreste e municípios próximos.

Junto com Alexandre Veras, vereador de Goianinha que está com o grupo desde o primeiro turno, escolheram o lado certo o vice-prefeito e o vereador Rodrigo do Carmo, de Serrinha; o ex-prefeito Getúlio e Théo Tomaz, futuro candidato a prefeito de Várzea; vereador Ribamar, de Arês; vereador Elvis, de Canguaretama; vereadora Michelle, de Vila Flor; os grupos de oposição de Passagem e Pureza; e o grupo de Claudinho, de Serra Caiada.

Política

Pagar salários em dia é primeiro objetivo, diz Carlos Eduardo a entidades médicas

Em reunião com entidades médicas nesta terça-feira(16), o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo(PDT), garantiu que seu primeiro objetivo ao assumir o Governo do Estado será pagar em dia ao funcionalismo público, adotando medidas de equilíbrio financeiro, combatendo desperdícios e promovendo ajuste fiscal. Sem demissão de servidores.

Carlos Eduardo recebeu apoio do presidente do Sindicato dos Médicos, Geraldo Ferreira, que o chamou de “futuro governador “ e fez duras críticas ao PT. “A categoria médica está empenhada em sua eleição e vamos às ruas votar 12 (Carlos Eduardo) e 17 (Bolsonaro Presidente).”, complementou o dirigente sindical.

O presidente da Associação Médica, Marcelo Cascudo e o presidente do Conselho de Medicina, Marcos Lima, também elogiaram a capacidade administrativa do candidato.

Carlos Eduardo agradeceu aos médicos e disse que governará ouvindo todas as categorias, tendo como ponto fundamental a recuperação financeira do Estado para a retomada do desenvolvimento econômico.

Política

Carlos Eduardo recebe apoio de prefeito, vice-prefeita, 13 vereadores e quer ampliar maioria em Parnamirim

O prefeito de Parnamirim (Grande Natal), Rosano Taveira e 13 vereadores declararam apoio à candidatura do ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo (PDT) no segundo turno. O anúncio ocorreu no bairro Cohabinal na noite de segunda-feira (15) também com presença do deputado estadual eleito Coronel Azevedo (PSL), representando a aliança com o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL).

Carlos Eduardo, que venceu em Parnamirim no primeiro turno por diferença de 7 mil votos e quer ampliar a maioria: “Parnamirim nos deu grande vitória no primeiro turno, agora certamente ampliará em muito a diferença em nosso favor com a chegada de tantos apoios valorosos”.

Além do prefeito Taveira, anunciaram voto para Carlos Eduardo a vice-prefeita Elienai Cartaxo, Presidente da Câmara Municipal, Irani Guedes e vereadores: Abidene Salustiano, Pastor Alex, Binho de Ambrósio, Léo Lima, Thiago Cartaxo, Diniz, Betinho da Mala, Vandilma, Rogério Santiago, Jeová, Doutor Yuri e Maurício Veículos.

Política

Presidente nacional do PDT afirma que partido não vai se empenhar por Haddad

Do Estadão

Horas depois de o candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, cobrar publicamente um maior engajamento do PDT no segundo turno, o presidente nacional da sigla, Carlos Lupi, afirmou que o partido não vai se empenhar na campanha do petista e que já começa a preparar a candidatura de Ciro Gomes para o Planalto em 2022.

Questionado sobre o apoio de candidatos do PDT a governos estaduais a Jair Bolsonaro (PSL) neste segundo turno, como Carlos Eduardo (RN) e Amazonino Mendes (AM), Lupi disse que o assunto será discutido depois das eleições. “Não vou sangrar o partido nas vésperas das eleições. Isso aqui não é o Terceiro Reich”, afirmou.

Especificamente sobre a posição no Rio Grande do Norte, Lupi aproveitou para, uma vez mais, criticar o PT. “Como eu vou exigir que o meu candidato suba no palanque do PT?”, afirmou, em referência à petista Fátima Bezerra.

“Nós já declaramos que estamos contra o fascismo. É clara a nossa posição. Agora, nós não vamos fazer campanha, discutir plano de governo”, afirmou Lupi ao Broadcast Político, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.

Em entrevista coletiva mais cedo, Haddad disse que a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, já estava em contato com o líder do PDT para alinhar um apoio mais claro à candidatura petista. Lupi, porém, negou a conversa. Até o fechamento da reportagem, a assessoria da senadora não respondeu aos contatos. “Nem sei onde ela queria se reunir. Já tinha falado com ela que a minha posição era esta”, disse.

O presidente do PDT voltou a falar ainda que a sigla vai ser oposição ao governo que for eleito em 28 de outubro. “No dia 29 a gente já vai para a rua preparar a campanha do Ciro para 2022”, afirmou.

Política

Eleições estaduais pesam na escolha dos partidos por neutralidade

Da Agência Brasil

Com a eleição para os governos estaduais indefinida em 14 unidades da Federação, as diferenças regionais foi um dos fatores que influenciou a maioria das siglas a decidir pela neutralidade quanto à disputa presidencial no segundo turno. Até o momento, pelo menos 13 legendas decidiram liberar os filiados para pedir votos tanto para o candidato Jair Bolsonaro (PSL) quanto para Fernando Haddad (PT). A falta de clareza sobre o cenário político do país após o segundo turno tem feito com que as legendas decidam pela posição “cômoda” de liberar seus filiados, na opinião de cientistas políticos ouvidos pela Agência Brasil.

Professor da Universidade Federal da Bahia (UFBA), o cientista político Joviniano Neto avalia que a diversidade pesou para a indefinição das agremiações partidárias entre um ou outro polo. “O Brasil é uma Federação e estado é uma realidade diferente. Existem estados onde a diferença local é mais nítida, como MDB e PSDB, e em outros onde a diferença é menos nítida e há uma unidade nacional maior, como PSOL”, avalia Joviniano.

A onda bolsonarista, que tem favorecido candidatos a governador, tem ajudado a definir as alianças de acordo com o contexto em cada estado. Esse é o motivo apontado por ele para a neutralidade anunciada por partidos como o PSDB, em que o candidato a presidente derrotado Geraldo Alckmin concordou em liberar os filiados mesmo após pedidos de integrantes da sigla para um posicionamento mais incisivo contra o PT, como o de de João Doria, que concorre ao governo paulista.

“Onde houve decisão já no primeiro turno para os governos locais, a questão para os vencedores é como fazer com que os candidatos e cabos eleitorais continuem fazendo campanha apenas para a Presidência. Nos outros casos, a dúvida é: como sintonizar o apoio nacional com o eleitorado”, diz.

É o caso de Santa Catarina, onde os dois candidatos Comandante Moisés (PSL) e Gelson Merisio (PSD) apoiam Bolsonaro. Em Rondônia, por exemplo, Expedito Júnior (PSDB) vai concorrer ao governo estadual contra um candidato do PSL, Coronel Marcos Rocha, mas mesmo assim declarou voto no candidato do PSL.

Para a cientista política Maria do Socorro Braga, da Universidade Federal de São Carlos (UFScar), a neutralidade acaba facilitando o trânsito entre os candidatos à disputa local. “No caso do PSDB, como são seis candidatos, penso que o segundo turno terá muito peso, afinal de contas a bancada na Câmara do partido perdeu muitos deputados. Então, ele vai precisar garantir outros flancos de poder”, analisa.

Outro partido influenciado pelas eleições estaduais foi o PSB. A legenda se posicionou favorável à candidatura de Haddad, mas liberou as lideranças no Distrito Federal e em São Paulo – onde disputam o segundo turno- para se posicionarem neutras. Isso porque o apoio aos petistas poderia prejudicar Rodrigo Rollemberg e Márcio França, respectivamente.

O Novo adotou uma posição nacional de não apoiar nem um dos candidatos, porém os filiados têm se posicionado de forma diferente. A legenda, que lançou João Amoêdo à Presidência, preferiu ficar neutra, embora tenha postado uma mensagem dizendo que os “integrantes da sigla são ‘absolutamente contrários ao PT'”. Em Minas Gerais, o candidato Romeu Zema, declarou apoio ao candidato do PSL, na tentativa de se manter à frente na disputa contra Antonio Anastasia (PSDB).

Para Carlos Ranulfo, cientista político da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a postura do Novo não é completamente neutra, mas faz sentido com os temores do partido. Segundo ele, devido às incertezas econômicas de Bolsonaro, a legenda evita se comprometer com o polo contrário ao PT. “O Novo é um partido ultraliberal, o mais liberal no sentido da economia que o Brasil tem. E o Bolsonaro é muito ambíguo em relação a isso. Tanto a trajetória dele como a de várias pessoas que o PSL elegeu. Então o partido tem razões para não querer embarcar nessa canoa”, avalia.

Já o PDT, do presidenciável Ciro Gomes, que ficou em terceiro lugar, declarou apoio “crítico” ao PT e, segundo o presidente Carlos Lupi “não tem ninguém liberado” para deliberar de modo diferente.

Política

George Soares comemora vitória em Assu ao lado de João Maia

A festa da vitória pela reeleição do deputado estadual George Soares (PR), realizada nesta segunda-feira (15), reuniu uma grande multidão em Assú, ao som da banda Grafith nas ruas da cidade e em cima do trio.

Uma verdadeira celebração popular que também contou com a presença do prefeito Doutor Gustavo Soares, do pai do parlamentar, Ronaldo Soares, do deputado federal eleito João Maia (PR) familiares e outras lideranças da cidade e região.

Política

Coronel Azevedo diz que Carlos Eduardo é candidato da ordem e Fátima tem apoio de facção

Eleito deputado estadual com 27.606 votos, o Coronel André Azevedo(PSL) disse nesta segunda-feira(15) em Parnamirim que a vitória de Carlos Eduardo para governador e Jair Bolsonaro para presidente será um “choque de ordem na segurança pública” e o fim do derramamento de sangue das mortes de inocentes e policiais. “O segundo turno é a luta do bem contra o mal”.

Azevedo participou do ato de apoio do prefeito Rosano Taveira e 13 vereadores a Carlos Eduardo e comparou os candidatos ao Governo do Estado. “Carlos Eduardo apoia a família, é um administrador competente, defende a lei, enquanto sua adversária tem apoio de chefe de facção criminosa gravado. Gravação considerada verdadeira pela Secretaria de Segurança Pública. Vamos comparar e votar Carlos Eduardo contra a violência e não a favor dos bandidos”.

Política

Fátima anuncia novos apoios de prefeitos

A candidata Fátima Bezerra recebeu o apoio de 12 prefeitos e lideranças de 20 municípios do Rio Grande do Norte nesta segunda-feira (15). Os prefeitos Fernando Cunha (Macaíba), Laerte Paiva (Rio do Fogo), Renato de Doquinha (São Miguel do Gostoso), Polion Medeiros (São Fernando), Tiquinho (Rui Barbosa), Miguel Cabral (São Pedro), Kêka (São Bento do Trairi), Amarildinho (Caiçara do Norte), Valdemir Valentim (Pedra Grande), Cláudio Henrique (São Bento do Norte), Joaz Oliveira (Extremoz) e Babau (Marcelino Vieira) anunciaram que estão do lado certo e afirmaram que a candidata do PT é a melhor opção para governar o RN.

“Esse início de segundo turno tem sido muito proveitoso para nossa campanha. Nós temos recebido muitas declarações de apoios novos, de lideranças e pessoas que, juntos com os parceiros que estão com a gente desde o primeiro turno, confiam em um governo popular para o RN. Que sabem que, eleitos, nós iremos fazer do estado um lugar melhor de se viver”, agradeceu Fátima.

Política

Em Mossoró, Rosalba lembra que como senadora foi autora de Projetos de Lei autorizando a criação de 11 IFRNs

O Sítio Cantópolis voltou a reunir grande público na noite desta segunda-feira (15). O encontro foi o primeiro desde o início do segundo turno e foi marcado por novas adesões à chapa Carlos Eduardo (PDT) e Kadu Ciarlini (Progressistas).

No tradicional local de reuniões as presenças de lideranças das cidades de Severiano Melo, Governador Dix-Sept Rosado, Tibau, Serra do Mel e Felipe Guerra. Nomes importantes desses municípios confirmaram apoio e o voto no 12. O evento contou ainda com a presença de vereadores, da deputada estadual Larissa Rosado (PSDB), vice-prefeita Nayara Gadelha (Progressistas), membros do PSL ligados ao candidato a presidente Jair Bolsonaro e do grupo político Direita Mossoró.

A prefeita Rosalba Ciarlini (Progressistas) aproveitou a reunião para parabenizar os professores pelo seu dia e lembrou feitos importantes na área de educação. “Não existe maior liberdade que o conhecimento. Por isso é importante lembrar aqui de um trabalho que fiz à época, no Senado, quando fui autora de 11 projetos de lei autorizando o Poder Executivo a criar os IFRN´s. O Governo assegurou recursos no Orçamento Geral da União (OGU). Essa foi uma luta pela educação que precisamos lembrar e esclarecer a todos”, relembra Rosalba em discurso.

Política

Em lançamento de Haddad no Ceará, Cid Gomes afirma que PT tem de ter humildade e reconhecer que “fizeram muita besteira”

Do site do Jornal O Povo

Em encontro do PT para lançamento da campanha pró-Haddad no Ceará, na noite desta segunda, 15, o senador eleito Cid Gomes (PDT), primeiro a falar, cobrou mea culpa do PT. O ex governador então foi vaiado por militantes que lotaram o auditório do Marina Park. Cid respondeu: “É por isso que vocês vão perder”.

Em seguida chamou os filiados com quem ele discutia de “babacas”. O governador Camilo Santana (PT) tentou colocar panos quentes depois da fala de Cid. O petista admitiu que o ex-governador tinha razão em partes de sua queixas, mas que não era hora de discutir o PT.

Logo após o encerramento do ato, que durou menos de 20 minutos, Cid foi vaiado novamente. Do lado de fora do auditório, foi encurralado por militantes do PT, que jogaram faixas do partido no pedetista. Aliados de Cid e do PT causaram tumulto.

O evento, no Marina Park Hotel, fazia parte das articulações de Camilo Santana, governador reeleito no Ceará, para impulsionar campanha de Fernando Haddad, candidato petista à presidência. Camilo deveria se encontrar com prefeitos, deputados, vereadores, movimentos sociais e lideranças para, além de campanha presidencial, agradecer a reeleição.

A movimentação acontece em tentativa de obter os votos que Ciro Gomes (PDT) recebeu no Estado no primeiro turno. Haddad disputa o eleitorado cearense com Jair Bolsonaro (PSL), seu adversário no segundo turno das eleições.

Logo no início do discurso, Cid já se mostrava indisposto com a situação. “Juro que não esperava que fosse eu que fosse abrir. Me colocaram numa situação constrangedora”, disse ele.

Em determinado momento, alguém gritou “vem para rua”, ao que foi respondido por Cid: “Para ir para a rua, a gente tem de estar motivado. Para ir para rua sem estar motivado não adianta nada. Às vezes até piora”.

“Nós temos duas alternativas. Uma é a gente fazer de conta… Futebol é isso mesmo. Tem dois turnos e no segundo turno a gente tem de escolher. Para mim, tudo bem. Se é essa a alternativa, eu estou disposto, como aquele beija-florzinho da fábula do incêndio, a botar uma gotinha de água no bico e levar para apagar o incêndio. Se é essa a alternativa, muito bem. Podem ter certeza. O meu partido já tomou uma deliberação. Ora, eu já votei no Eunício (Oliveira). Para votar no (Fernando) Haddad, eu voto com muito mais prazer”. Disse ele, sobre a escolha a ser feita no segundo turno. Nesse momento, ele foi aplaudido por alguns dos presentes.

“Agora, se a gente quer, daqui do Ceará, dar um exemplo para o Brasil, aí tem de haver outra coisa. Estão faltando treze dias. Deus construiu o mundo em seis. Tudo bem que Deus é Deus. Mas dobrando o tempo, seria possível a gente tentar daqui do ceará dar um exemplo para o Brasil como as coisas deveriam ser feitas”.

“E aí eu não sei. Porque também não cabe a mim, cobrar mea culpa de ninguém”.

“Eu conheço o Haddad, é uma boa pessoa. Mas aí fica para algum companheiro do PT que me suceda aqui na fala, que se quiser fazer um exemplo para o país, tem de fazer um mea culpa. Tem de pedir desculpas, tem de ter humildade e reconhecer que fizeram muita besteira”. As reações se dividiram; alguns aplaudiram, outros vaiaram e fizeram sinal de “não” com as mãos.

“Não admitir o mea culpa, os erros que cometeram, isso é para perder a eleição e é bem feito. Vocês deviam… o teu tipo, ue acha que fez tudo certo… Quem junto com ele acha que fez tudo certo…. Vão… Muito bem, muito bem. Pois vão, vão, vão e vão perder feio. Vão perder feio porque fizeram muita besteira. Porque aparelharam as repartições públicas. Porque acharam que eram donos de um país, e o Brasil não aceita ter dono”. As reações da platéia ainda se dividem.

“Quem criou o Bolsonaro foram essas figuras. Quem criou o Bolsonaro foram essas figuras que acham que são donas da verdade, que acham que podem fazer tudo, que acham que os fins justificam os meios. Muito bem, eu me calo, eu me calo numa boa. Não sei porque me pediram para falar antes. É para fazer faz de conta?”

Cid discutiu com alguns presentes, que cantavam músicas em apoio ao ex-presidente Lula. “Lula, o que? Lula tá preso, babaca”, respondeu ele aos gritos dos militantes. “Isso é o PT. E o PT desse jeito merece perder. Só para rimar. Se vocês estivessem… babaca, vai perder a eleição. É isso aí. É esse sentimento que vai perder a eleição”.

O senador eleito também afirmou que o país está numa encruzilhada, e que a culpa não era do PDT. “O Brasil está numa encruzilhada, e dela pode sair um mal terrível para o Brasil, terrivel. Que pode colocar em risco a liberdade das pessoas. A liberdade das pessoas de se expressar, de fazer sua opção de vida, qualquer que seja ela. Do outro lado, tem um candidato, que é sério, bem intencionado, ama o Brasil, carrega um fardo pesado nas suas costas. Mas não vou mais falar disso. Estou falando a vocês para que compreendam. Engulam, os que me tiverem atenção, engulam. Façam mais esse sacrifício. Nunca mereceram. Nunca deram nada em troca.

Ele também revelou que teria convidado Dilma Roussef para ser candidata ao Senado no Ceará, mas que teve o convite negado por Lula. “Agora, faltando seis meses, quatro meses para a eleição, eu convidei a Dilma para ser senadora, candidata aqui no estado do Ceará. Eu convidei. E o Lula impediu que ela viesse, porque queria que o Eunício (Oliveira) fosse eleito aqui no Ceará. O Lula. O Lula. Muito bem, amigos e amigas que me têm atenção. Vamos relevar mais uma vez. Mais uma vez, vamos relevar”.

Nós sempre fomos democratas. Nós nunca queremos ser hegemônicos. Nós sempre compartilhamos o poder. Quer prova maior: eu votei no PT em Sobral, e o PT teve um prefeito de Sobral com todos os méritos, que é José Clodoveu de Arruda Coelho Neto, porque o PDT votou no ‘Veveu’. Eu votei e o Camilo só foi governador – com todos os méritos que ele tem – porque também não teria escolhido se ele não tivesse talentos, não tivesse competência, não fosse amigo verdadeiro do povo, porque o PDT compreendendo momentos políticos e sem ser partido hegemônico, apoiou a candidatura do Camilo”.

Política

Ibope para presidente, votos válidos: Bolsonaro, 59%; Haddad, 41%

Do G1

O Ibope divulgou nesta segunda-feira (15) o resultado da primeira pesquisa do instituto sobre o segundo turno da eleição presidencial. O levantamento foi realizado na sábado (13) e domingo (14), e tem margem de erro de 2 pontos, para mais ou para menos.

Nos votos válidos, os resultados foram os seguintes:

Jair Bolsonaro (PSL): 59%
Fernando Haddad (PT): 41%

Sobre a pesquisa
Margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou para menos
Entrevistados: 2506 eleitores em 176 municípios
Quando a pesquisa foi feita: 13 e 14 de outubro
Registro no TSE: BR‐01112/2018
Nível de confiança: 95%
Contratantes da pesquisa: TV Globo e “O Estado de S.Paulo”
O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos.

Política

Justiça determina retirada de material ilegal contra Fátima Bezerra no Facebook

O Tribunal Regional Eleitoral do RN (TRE-RN) determinou, no último sábado (13), que a página do Facebook Liberalismo Econômico (@liberalismorn) retirasse do ar imediatamente o conteúdo patrocinado em que afirmava que a candidata Fátima Bezerra “não tem algum tipo de planejamento para governar o RN”.

O TRE-RN entendeu que se trata de propaganda irregular na internet, impulsionando postagem negativa sobre a candidata, após pedido de liminar da Coligação Do Lado Certo. “No âmbito eleitoral, é vedado o recurso à publicidade para terceiros, podendo fazê-los apenas os próprios candidatos”, diz a ação.

Política

Beto Rosado propõe sessão solene em homenagem aos 50 anos da UERN

A Câmara dos Deputados realizará sessão solene em homenagem à Universidade Estadual do Rio Grande do Norte em comemoração aos 50 anos de existência da instituição, nesta terça-feira (16), às 9 horas 30 minutos, no Plenário Ulysses Guimarães, em Brasília. A proposição é do deputado federal Beto Rosado (Progressistas).

“Em 50 anos de existência a UERN tem papel fundamental na formação de milhares potiguares, principalmente do interior do estado, atendendo àqueles que não têm condições de ingressar no ensino superior na capital. Por isso, defendo os interesses da UERN e reconheço sua importância com esta sessão solene”, disse Beto, que é membro da Frente Parlamentar e Popular em defesa da UERN.

História
Criada em 28 de setembro de 1968, a UERN tem como principal marca a interiorização do ensino superior no Rio Grande do Norte, presente em seis campi: Assú, Caicó, Mossoró, Natal, Pau dos Ferros e Patu, trabalhando na construção do Campus de Apodi. A instituição também está presente em 11 Núcleos Avançados de Ensino Superior.

A Universidade oferta 67 cursos de graduação e 25 cursos de pós-graduação stricto sensu, são 21 mestrados e 4 doutorados. São mais de 12 mil alunos da graduação e pós-graduação. Juntando os alunos de extensão, esse número chega a 15 mil. Somente na Escola da UERN (EdUCA), instalada na zona Norte de Natal, são mais de 1.500 alunos atendidos.

Outro número relevante é o percentual de estudantes da rede pública, que equivale a 90% do quadro discente. A UERN é uma Universidade inclusiva que reserva 50% das vagas para estudantes da rede pública e 5% das vagas para estudantes com deficiência.

Política

Arturo Arruda é homenageado pela Assembleia Legislativa por contribuir com o Setembro Cidadão

A iniciativa potiguar do Setembro Cidadão, pioneira em todo o País, recebeu homenagem na Assembleia Legislativa na manhã desta segunda-feira (15), em sessão solene por iniciativa do presidente da Casa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB).

O projeto, idealizado pelo juiz Jarbas Bezerra e pela advogada e secretária judiciária do TRE, Lígia Limeira, desenvolve ações de cidadania durante todo o mês de setembro até no interior do Rio Grande do Norte.

Publicitário da Art&C Comunicação, Arturo Arruda Câmara integrou a lista de homenageados por contribuir com o projeto.

Arturo recebendo a homenagem das mãos do deputado Hermano Morais

Arturo recebendo a homenagem das mãos do deputado Hermano Morais

Política

Prefeitos de Santana do Seridó e Espírito Santo anunciam apoio a Carlos Eduardo

O candidato a governador pelo PDT, ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo, recebeu nesta segunda-feira (15/10) dois apoios importantes de prefeitos do Seridó e do Agreste. Hudson Pereira de Brito (PSD), de Santana do Seridó e Fernando Teixeira (PSDB) declararam voto no segundo turno para Carlos Eduardo por entender que somente a sua candidatura será capaz de livrar o Rio Grande do Norte “da incompetência e do desastre do PT”.

Quatro vezes prefeito de Santana do Seridó, Hudson Pereira traz com seu engajamento a vice-prefeita Tatiana Fátima (PSD), o presidente da Câmara Municipal, Juarez Bezerra (PSD) e outros vereadores: Sebastião Azevedo Berré (MDB), José Vicente (PSD), Luiz do Tuiuiú (PSD), Caio Cabral (PSD) e Ivan Dantas (PSD).

Do Agreste, o prefeito Fernando Teixeira (PSDB) está com Carlos Eduardo e veio com todo o seu grupo político: Vice-Prefeito Toinho de Venceslau (PSDB) e vereadores: Maria Fernanda, Naldo Picolé, Evânia Cristiane, Andson Carlos (PDT), Ednalva Paulino (MDB), Daíze Florêncio (PSD) e Maria da Pia (PSD).

Carlos Eduardo ao lado de Hudson Brito e Fernando Teixeira

Carlos Eduardo ao lado de Hudson Brito e Fernando Teixeira

Política

Justiça anula eleição da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Canguaretama

A juíza Daniela do Nascimento Cosmo, da Comarca de Canguaretama, confirmando uma liminar já concedida, anulou a eleição da mesa diretora da Câmara Municipal de Canguaretama relativa ao biênio 2019/2020, realizada no dia 30 de março de 2017.

O Mandado de Segurança com pedido liminar foi proposto por Elvis Felipe Amaro dos Santos, Severino Manoel do Nascimento e Wilinhene Cristina da Silva contra Adriana Carla Carvalho de Albuquerque Teixeira e Mesa Diretora da Câmara Municipal de Canguaretama.

Os autores da ação afirmam que são vereadores daquela Casa Legislativa e que, em março de 2017, foi realizada a eleição da Mesa da Câmara de Vereadores para o primeiro biênio 2019/2020.

Denunciaram que o presidente da Câmara, João Paulo Pessoa Genuíno de Oliveira, de forma desrespeitosa e afrontosa a Lei Orgânica do Município de Canguaretama, assim como ao Regimento Interno, atendendo a um requerimento casuísta apresentado no dia 30 de março de 2017, pela vereadora Adriana Carla Carvalho de Albuquerque Teixeira, antecipou a eleição da mesa diretora para o próximo biênio 2019/2020.

Diante disto, pediram, liminarmente, pela suspensão da eficácia da eleição da mesa para o biênio 2019/2020. No mérito, pediram pela procedência da ação judicial para o fim de anular definitivamente a eleição da mesa para o biênio 2019/2020 realizada em março de 2017.

Política

Sindicato de Jornalismo repudia ato de intolerância política envolvendo deputado e jornalista no RN

NOTA

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Norte vem a público repudiar os atos de intolerância e autoritarismo cometidos em todo o País, à medida que se aproxima o dia da votação do segundo turno da campanha eleitoral à Presidência. Práticas totalitárias, violentas e preconceituosas, têm manchado a história da nossa democracia e colocado a vida de muitos em risco, inclusive dos colegas que fazem a imprensa norte-riograndense.

Repudiamos veementemente atos como o praticado pelo deputado estadual Getúlio Rêgo contra a colega jornalista Juliana Celli, no interior da Assembleia Legislativa, durante o expediente de trabalho. Tais atos foram relatados por ela em suas redes sociais nesta segunda-feira (15). Por anunciar um voto contrário ao do deputado, numa conversa corriqueira, a jornalista teve seu direito à livre opinião abafado pelo discurso autoritário do parlamentar, que passou a agredí-la verbalmente, na presença de diversas pessoas, numa clara prática de assédio moral e constrangimento profissional.

Num processo democrático, atitudes como a do parlamentar colocam em risco direitos constitucionalmente garantidos como a liberdade de opinião e de expressão, e revela o perigo que nos cerca.

O Sindjorn estará sempre na trincheira da democracia, base de nascimento de todas as conquistas sociais que temos hoje. Nos solidarizamos com a colega Juliana Celli, colocando os setores do Sindjorn à disposição para o acompanhamento do caso.

SINDJORN