A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) viu a Justiça suspender nesta segunda-feira (19), por meio de liminar, um contrato superior a R$ 7 milhões assinado para prestação de serviços durante a pandemia. O fato chamou a atenção do deputado estadual Gustavo Carvalho (PSDB), que cobrou esclarecimentos do Governo do Estado durante o horário das lideranças na sessão desta terça-feira (20) da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

“Gostaria de parabenizar decisão do desembargador Dilermando Mota, suspendendo contrato da Sesap com a Oscip. Nosso mandato mostrou nessa Casa as dúvidas que pairavam sobre esse contrato, as muitas conversas, dúvidas. Alertamos que não poderia ser assinado pela Sesap, fizemos vigilância”, disse Gustavo.

O deputado relembrou também as denúncias sobre algo que considera ainda mais grave, que foi o contrato para aluguel de ambulâncias também pela Sesap. “Esse contrato tem diversas irregularidades, e esse gestor que assinou esses contratos tem que receber punição. Não pode sair impune. Esse das ambulâncias tem aberração, que deverá se tornar notícia nacional. O contrato é assinado pela Sesap do RN, pelo secretário, e na sua cláusula sobre fardamentos, exige que médicos e enfermeiros contratados vistam jalecos brancos com a bandeira do Brasil e da Paraíba”, disse.